Artigos do Portal:
#Artigo da Semana#Divindades Femininas na América do Sul#Deusas Maias#Chá para o Parto – Chá Mexicano#Domesticidade e Feminilidade#A Deusa Inuit Sedna#Changelings – Lendas das crianças trocadas#Gaulesas e Gauleses e as Divindades Celtas#Origem da Festa Junina#Festival Folclórico de Parintins#História e Origem das Festas Juninas na América#Anat, Deusa antiga Cananita#Óleo de Abramelin#Deusas Celtas#Mitos e Lendas Eslavas#Cartimandua e Boudica (Boadiceia)#Zorya, Deusa Eslava da Luz#Reavivando o Divino Feminino por meio de histórias e tradições celtas#Reino de Hel: A Deusa Nordica do Submundo – Indo e voltando para o inferno#Fiar e tecer, as artes mágicas femininas e maravilhosas associações#História Celta relacionada ao Mito do Rei Arthur#Cailleach: Mito Irlandês, Lenda e o Feminino Divino#Mitos e Estações no céu Tupi-Guarani#Deusas da Natureza#Druidas femininas, as sacerdotisas esquecidas dos celtas#Deusa Nemetona#A luta de Elizabeth Packard contra a tirania legal dos maridos#Baalbek – Templos de mais de 5000 anos – Deusas Venus / Atargatis#Al-Lāt, Allat, Allatu ou Alilat , a deusa árabe pré-islâmica#Tir na nOg e Tuatha De Danann#Oráculos no Druidismo / Oráculos Druidas#Um Ogham para os Montes Apalaches#Awen, a inspiração divina: princípio central na tradição druida#Atlantida, a civilização anterior a atual#Mulheres na sociedade Maia#O princípio feminino: uma ideia em evolução#Yoni e ‘Sheela Na Gig’#Deusas Nativas do Brasil e os mitos de mitos#Os Nativos do Novo Mexico (Norte America) Zuni e Puebloans Ancestrais#Maria Madalena / Maria Magdalena#Mehrgarh – sitio arqueológico neolítico (datado de 7000 aC a 2500/2000 aC – Paquistão)#A PODEROSA ORAÇÃO AO PLANETA DE MAIS DE 500 MULHERES NO VALE SAGRADO DO PERU#Monte Ararat#Alfabeto siríaco#Monte Nemrut / Nemrud#Maitreya (as três mães) se encarna#Compreendendo a filosofia de Shiva-Shakti através de ‘Ardhanarishvara’#Shakti e Kali#Sobre Magia#As Eras Glaciais – A História da Ciência sobre o tempo antes do auge da Civilização Ariana#Sonhos lúcidos podem nos aproximar de experimentar a “realidade” não dualista do que acordar a meditação#Honrando nosso sagrado ciclo feminino ‘tempo da lua’#Atlantida e os deuses antigos#Artemis#Doze mulheres famosas da idade média#Jezabel: princesa de Sidom, rainha de Israel#Hormônios e seu ambiente – Quando se trata de hormônios, há mais de um “normal”#Os ciclos femininos, ciclos de fertilidade e menstruação nas Culturas Nativas#Ereshkigal – Deusa Crone, Deusa do Submundo e da Morte#Deusas Crone – As Mães das Sombras, da Morte#Deusas Incas#Deusas da Água – Deusas do mar, dos rios e lagos#Deusas do Fogo#Recomendações da medicina tradicional chinesa para ajudar a aliviar as dores do período menstrual#Maré – a força do Sol, da Lua e outros astros sobre a Terra#Mais artigos para ginecologia natural: plantas, ervas#A civilização mais antiga do mundo é ainda mais antiga do que se pensava#Antropologia Feminista#Abraçando o feminino divino, a escuridão, a sombra e tudo#Deusas nativas americanas#Coatlicue, deusa mãe asteca#Ginocentrismo e Androcentrismo#O Feminino nas religiões#Amphitrite / Salacia: A Deusa contraparte de Netuno / Poseidon#CORRESPONDÊNCIA ENTRE PLANTAS E PLANETAS: UM GUIA DE ASTROBOTÂNICA PARA PREPARAR REMÉDIOS MÁGICOS#CORRESPONDÊNCIA ENTRE PLANTAS E PLANETAS: UM GUIA DE ASTROBOTÂNICA PARA PREPARAR REMÉDIOS MÁGICOS#O Sagrado Feminino pelo Budismo Vajrayana#Volvas – Mulheres ‘xamas’: as temidas e respeitadas Profetisas, Sábias, Sacerdotisas, Videntes nórdicas#A Adoração de Deus na forma feminina#Atma Shakti pela abordagem do Yoga#As Bruxas do Brasil Colônia#Os Planetas/ Astros na astrologia#Atargatis: uma deusa síria adorada nos primeiros séculos dC.#Ecofeminismo(s): Por Que Mulheres, Animais e Natureza Sob o Mesmo Olhar?#Disfunção Sexual Feminina#Anatomia Genital Feminina#Ginecologia natural: o poder das ervas a serviço da saúde da mulher#Ginecologia natural: um caminho para a humanização do cuidado#MENSTRUAÇÃO, CORPOS FÍSICO & SUTIL, GINECOLOGIA NATURAL & HOLÍSTICA#Diu de Cobre – Métodos contraceptivos não hormonais#O que você deve saber sobre os octagramas – estrelas de oito pontas#Sete raios#Empatia nos cuidados de saúde da mulher#Ginecologia Ayurveda#Passos positivos para se estabelecer para a gravidez pela Ginecologia Tradicional Chinesa#Ginecologia na Medicina Chinesa – Ginecologia Tradicional Chinesa – Oriental#Astrologia egípcia e signos do zodíaco egípcio#O Feminino Divino nos Contos de Fadas#Sirius – Estrela Nobre e Divina#Quiromancia#Shamans Göbekli Tepe e seus símbolos cósmicos e Shahmaran#Mulheres antigas xamãs da Irlanda: curandeiros, sacerdotisas e adivinhos#Shakti – seus significados#Imagens do Feminino Ancestral: Reconhecimento de Padrões, Através do Espaço e do Tempo#O keebèt e a cerimônia feminina no Chaco#Notre Dame de la Vie: Nossa Senhora da Vida#Templos da Deusa na Ásia Ocidental#Atete, Deusa do Povo Oromo no sul da Etiópia#Rainha de Saba / Sabah / Shaba – Makeda, Bilqis#Matriarcado, Matrilinearidade,#Mãe Menininha do Gantois#A rabina Léah Novick#A natureza divina das mulheres naturalmente – um desafio do século XXI#Citações do Feminino Divino#O poder da Irmandade / Fraternidade Feminina ou Sororidade#Influencias da Lua, dos planetas e outros astros sobre a terra#Sobre a Vagina, a Vulva e soluções naturais para alguns problemas#Runas – História, Mitos e Significados dos Símbolos#Madeiras para fazer varinhas mágicas#Dualidade Mútua: Yin Yang / Shiva Shakti#Plantas para reconexão feminina#O Feminino Divino está em Ascensão#Pindorama – O Brasil Nativo, O Brasil Ancestral – e Abya Yala#Astros de tônicas femininas para encontrá-los e entender o feminino no seu mapa astrológico#Florais para as mulheres#Ervas e plantas para a cura dos disturbios femininos – ervas e plantas para mulheres – Ginecologia Natural#Vênus e as Plêiades!#Código e Contemplação da ética das Sacerdotisas#Purificação, Consagração e Carregamento de objetos#Plantando um jardim mágico – Plantas Mágicas#Jóias egípcias antigas arrancadas do monte funerário da “princesa virgem” na Siberia, montanhas de Altai#Ervas, plantas e magia#Tuatha De Danann#Os Duidas#Moura Encantada#Poder dos Metais – Propriedades Magicas dos Metais#De Tonantzin Coatlicue à Virgem de Guadalupe: o que Elas têm em comum#Magia dos tecidos: A Cosmovisão Andina Através da Tecelagem#Deusas da Cura#As Hostes Angelicas – de Geoffrey Hodson#Os Anjos#Astrologia do Centro Galáctico – o centro galáctico no mapa astrológico#Tonalidade cósmica – o significado sagrado da tartaruga#Deusas hindus. Lakshmi, Sarasvati e Parvati (Sati, Durga e Kali)#A lenda hindu do dilúvio de Manu e o relato bíblico de Noé#A Deusa Ganga e O Ganges: o rio sagrado do hinduísmo#Qhaqoy – técnica massagem andian#simbolos para os principios#Ativando a Prosperidade#Sobre o que é Sombra#A Menstruação é realmente ‘normal’ ou ‘natural’? (do ponto de vista muito ancestral)#Ogham / Ogam – Alfabeto Celta – Druida#A Jornada de Inanna: A descida de Inanna ao submundo: uma obra-prima literária de 5.500 anos#Shakti – Invocando sua energia feminina#Deusa Mãe (Ninmah, Nintud / r, Belet-ili e Nin e Ninhursag)#Principais desastres ambientais no Brasil e no mundo#Salto de Sete Quedas – SALTOS DEL GUAIRÁ – O fim das maiores cachoeiras do mundo#Meses da árvore celta – 13/treze divisões lunares#Plantas harmonização hormonal#Magia, Magia Cerimonial e Teurgia#A Mãe Divina#Shakti – Na astrologia oriental e numerologia#Planetários e quadrados mágicos –#Artes divinatórias e práticas mânticas#Tarot: A Rota ou Roda das Experiências das civilizações antigas#Deusa Asherah – Representação Feminina do Sagrado, a Deusa de Israel#A Grande Deusa – Histórico#A Mais Antiga Oração Dirigida à Maria Datada Do Ano 250 d.C#Áreas reflexas femininas do corpo físico-etérico#Lilith#A Humanização do Parto e do Nascimento#Nomes Xamãs#Animais com fêmeas dominantes#Uma não definição de “xamã”#Enheduanna – A poeta e Alta Sacerdotisa acadiana#O Panteão da Mesopotâmia – Mitologia Mesopotâmia#Tiamat#Lista de ocultistas e escritores ocultistas#Plantas e seus benefícios#Reflexões de uma antropóloga e mãe: ‘O que aprendi com índios sobre educação infantil’#As “Montanhas Sagradas”, o Centro das Montanhas Mágicas da Mantiqueira – Aiuruoca#Serra do Roncador#Instrumentos Musicais Indígenas#O poder das raízes: As plantas falam umas com as outras pelas suas raízes#As mulheres e produção de óvulos: mulheres nascem com óvulos em seus ovários#Escritos e Evangelhos Apócrifos#Astarte, Astoreth, Ashtarot, a verdadeira origem de Venus e Afrodite#Deusas em Transformação:#Exercícios Kegel: Exercícios Musculares Pélvicos#Alquimia Feminina: Cultivo Feminino#Hypatia de Alexandria#Sírius, a estrela da realeza#Quem é Baphomet?#Maquiagem com produtos naturais (maquiagens veganas, naturais e caseiras)#Ēostre – A Deusa da Origem da Páscoa#Arqueólogos encontram vestígios de civilização desconhecida na Amazônia#Inanna – Ishtar – Astart (Ashtoreth)#Apsaras#Sobre a Frequência 432 e afins#A Era de Aquário#Evangelho de Maria#Quando Deus era mulher: A civilização das deusas gordas#Aradia#Porque precisamos de energia feminina no mundo#Mudanças no campo magnético da Terra#Associações de apoio às mulheres pelo mundo#Como a sabedoria das mulheres estava perdida#Ondas Cerebrais e Meditação#O Movimento do Sagrado Feminino ou Divino Feminino#A lenda de Mulan: a jornada da mulher e do feminino#Jornada de Cura – integrado as jornadas dos heróis e heroínas#Marija Gimbutas e a Deusa#Jornada da heroína: a narrativa mítica da mulher#Diferenças entre Signos e Constelações#Centro Galáctico#108 Siddhas Femininas, Dakinis, Yoginis e tântricas#Mulheres nas religiões#Casa da Virgem Maria na Turquia#As Mulheres na Cultura Védica#A Jornada da heroína e os ciclos de morte e vida#Elementos da meditação ativa:#Shakti Sadhana – Disciplina espiritual hindu (combinação de prática védica e tântrica)#Fases da Lua de 1900 a 2060#Informações básicas e interessantes da Astronomia#Locais importantes relacionados ao Caminho Evolutivo da civilização Ária#Samhain#Deusas da Mitologia no Brasil#A Centralidade da Feminina Divina – Shakti – no Sufismo#LILITH, O grande misterio do feminino selvagem#O que é Ginecosofia / Ginecosophia – Ginesofia / Ginesophia#Pleiades – pela Teosofia#Vídeos de Danças Femininas Étnicas (ciganas)#Vídeos de Danças Femininas Étnicas (indianas)#Vídeos de Danças Femininas Étnicas (orientais, árabes)#Vídeos de Danças Femininas Étnicas (flamenco e salsa)#Vídeos de Danças Femininas Étnicas (brasileiras)#Vídeos de Danças Femininas Étnicas (hawaianas, polinesia, tailandesas, chinesas outras)#Vídeos de Danças Femininas Étnicas (árabes – dança do vente, orientais tribais, indianas fusion e afins)#Mandala#Grupo Mawaka#Outras Músicas#Sarasvati, Lakshmi, Parvati – As Três deusas, Shaktis supremas do induísmo#Yasodhara#Yasodhara#Céu Real – Céu Astronômico do momento (Efemérides Astronômicas)#Beltane#Mulher Shaman / Mulheres Xamãs#Maha Devi – Lalitha Sahasranamam – Os 1000 nomes de Lalitha / Lalita#Dança Duende – Danza Duende e ‘El Duende’#Mulheres Heroínas Indígenas#Apu (divindade) – Os Espíritos da Montanha do Peru#Mitos e lendas: Paititi, uma importante cidade perdida dos Incas#Caminho do Peabiru – Caminho utilizado pelos nativos ancestrais sul-americanos, ligando o litoral ao interior#SHAKTI-SHIVA e a Cosmogênese – Os mistérios da origem do humano e do universo#Qoya – A Rainha-Sacerdotisa Inca#Ginecologia Natural – Naturologia Feminina: Saúde da Mulher#NEFERTITI, a Bela e Poderosa Rainha do Egito – A Grande Rainha do Nilo#Recebemos as mitocôndrias de nossas mães: maioria dos seus genes são oriundos de sua mãe.#Mulheres Incas#Hello world!#Deusas indianas e o significado de suas imagens#História das mulheres#Musicas Danças#RECONEXÃO Caminho Sagrado Feminino: Práticas Essenciais#O que é o Feminicídio ou femicídio#Gênero Feminino#Políticas públicas de combate à violência contra a mulher#Movimentos pelos Direitos da Mulher#Atos Internacionais – convenções que se referem às mulheres (Diretos da Mulher 2)#Direitos da Mulher#Helena Blavatsky#Mulheres em luta: Mulheres revolucionárias#Sobre o Útero – O Cálice Sagrado (pela abordagem do xamanismo tolteca contemporaneo)#Sobre Alquimia Interior – Alquimia Feminina – Respiração Ovariana – (pela abordagem do Tao Universal)#Tambores Xamânicos Sagrados#Xamanismo Huna (Hawai) e o Ho'oponopono#Atlantida, uma civilização matriarcal esquecida#Elementais da Natureza#Pedras de Poder#Os cristais e o ventre#Equilíbrio hormonal da mulher 2 – A importância da Progesterona#Equilíbrio Hormonal da Mulher#Por que nem todas as fêmeas menstruam? ….#Shakti#O Sagrado Feminino e a Deusa Gaia Manifestada#Os Mistérios de Vila Velha (Ponta Grossa – PR – Brasil)#Mistérios Brasileiros Famosos#As Deusas Védicas#O Poder das Plantas#Pesquisa revela o poder das mulheres Incas#Profecias dos Incas Q’ero#Mulheres da Floresta#ZENEIDA, A PAJÉ DO MARAJÓ#Mulheres Pajes – As xamas nativas brasileiras#A Sabedoria dos Incas e Andina e os resquícios de uma sabedoria sagrada feminina#A CHAKANA – A Cruz Andina ou Cruz Quadrada – a ponte entre os mundos#Acllas, as Sacerdotisas do Sol – Mulheres Sagradas dos Andes (sacerdotisas incas)#Princípios dos Povos Andinos#Pachamama#Herbologia mística – o poder das ervas e plantas#O Poder dos Cristais#O Poder das Flores – O Povo Flor#A Lenda das 13 Matriarcas#O Poder das Árvores: O Povo em Pé#Purificação com ervas – por método xamânico#Plantas de Poder#Catal Hoyuk – Anatólia (atual Turquia) e a arte da deusa e do feminino#Símbolos minóicos do culto a Deusa#Animais de poder – As ‘Criaturas’ ou ‘Criaturas Animais’ – Totens (Xamanismo)#Animais de poder – As 'Criaturas' ou 'Criaturas Animais' – Totens (Xamanismo)#Mix de ervas emagrecedoras – também diminui a barriga (perde gordura abdominal)#Shakti Mantras: os mantras de poder e graça potencializando outros mantras#Oração (ou contemplações) às Marias Navegantes – das Sacerdotisas de Maria#Theotokos – Maria como a 'Mãe de Deus'#Theotokos – Maria como a ‘Mãe de Deus’#Coliridianismo#A TERRA OCA – Mistérios milenares da Terra#Sara La Kali ou Santa Sara Kali – O Sagrado Feminino e o Sincretismo religioso#Segredos do Sagrado Feminino Cristão – As Marias do Mar#O que é ser uma sacerdotisa – A Sacerdotisa e o Sagrado Feminino#Sagrado Feminino: Brasil, ÍSIS, N.Srª Aparecida, o poder da Deusa#Sobre o Sagrado Feminino, as Abelhas e o mel, A Deusa Abelha#Shaktis – As mulheres Yoginis, Dakinis e Sacerdotisas#Shakti – A importância de seu reconhecimento pela mulher#Shaktis dos Nakshatras#Shakti – Poder Cósmico e Universal#Shakti : A Mãe do Mundo 1#Shakti: O Despertar da Deusa Adormecida na Matéria#Shakti: O Poder, a Força Divina Cósmica, Planetária e Pessoal#Shakti, kundalini e Tantra#Cariatides – Sacerdotisas de Artemis#Piramides na Bosnia e China#A história das coisas, pelas pessoas e pela Terra#Os Mistérios da Serra do Roncador#Avatara ou Avatar e o Kalki Avatar ou Maitreya#Links Astrologia Sideral e Astrologia Védica#O que são formas pensamento, egregoras e tulpa?#Estátua de Maitreya: uma imagem que a mente pode fazer dela uma ponte!#Allamirah – Uma Encarnação da Divina Mãe, do Feminino Sagrado#Oricalco: o metal desaparecido usado na Atlântida#Especiarias#Sacerdotisas Sumérias#Ervas Medicinais, Especiarias e Temperos#Shakti#Srichakra – representação de Shiva-Shakti no macrocósmico e microcósmicos#Dharma e Sanatana Dharma – As Leis Universais e o Sistema de Sabedoria da Índia para estar em sintonia com essas leis#A Filosofia Yoga Shakti – por Sri Swami Sivananda#Samantabhadri, Prajnaparamita, Vajravarahi e Arya Tara (As Grandes Shaktis do dharmakaya, sambhogakaya e Nirmanakaya)#Kurukulla: Lalitavajra ou Vajratara (ou Tara Vermelha)#Vajravahari e Vajrayogini#As ‘Deidades’ do Bardo (estágio intermediário)#Aditi – Devamatri, expansão cósmica, espaço; mãe de todas as coisas#Adi Parashakti (Adi Shakti) – Param Prakriti, o Poder do Para Brahman#Lokapalas ou Maharajas#Shri Yantra – Um dos mais conhecidos e poderosos Yantras#Lalita Tripurasundari – A origem dos 3 mundos#Filmes Indicados#Bibliografia: Livros – Indicação para o estudo da Espiritualidade e Sabedoria Feminina#Glossário de Deusas#Glossário Indígena e Xamânico#Músicas de Marcus Viana e Sagrado Coração#Links para as constelações e estrelas fixas: Pleiades, Orion/Tres Marias, Sirius, Algol, Cruzeiro do Sul, Pleiades do Sul, Cão e Ursa Maior, Coroa Austral e Boreal, Spica, Sadalmelik#Conjunções de Vênus (de 1900 a 2050) – Trânsitos e Ciclos de Venus (1032 a 2255)#Estações do Ano de 1900 a 2099#O Céu do Momento#Leis Herméticas – Leis ou Princípios Existenciais ou Leis que regem o Universo#As linguas originais sagradas: Sensar e Vatan – e os mistérios que elas guardam#Matrikas (Mães Protetoras e Purificadoras) e as 64 Dakinis#As Cinco Mães, Irmãs ou Consortes de Sabedoria (Prajnas) – Mães e Consortes dos Dhyanis Budhas#Pleroma – A Plenitude#Aeon – Emanações Supremas do Pleroma#Os conceitos de Self, Individuação e Iluminação#Os estágios-níveis de desenvolvimento humano e os domínios transpessoais#Meditação e o despertar do Poder e da Sabedoria Interior#Qual a diferença, entre os gêneros, que interferem nos métodos de despertar? (resumo síntese)#Como se dá a exploração energética direta da mulher? (resumo síntese)#O que é o ‘processo evolucional’ ou despertar da consciência? (resumo síntese)#Porque esta urgência de despertar? (resumo síntese)#Protegido: Sonhos lúcidos – teoria e prática#O que são Elementos Vibracionais?#Porque um sistema iniciático (de despertar) específico para as mulheres? (resumo síntese)#Crianças / Humanos Índigo e Cristais#Anjos e Devas#Porque muitas mulheres se sentem insatisfeitas nos seus relacionamentos? (Parte 1)#Dualismo e não dualismo#O que é Magia, Teurgia e Teurgia Natural?#Sobre as mulheres – pensamentos e frases#Hildegard de Bingen#O que significa Shekinah (Shekhinah ou Shechiná)#Shakti – O poder interior humano, planetário e cósmico: O Grande Feminino#Fenícios no Brasil muito antes dos portugueses#Ilha Brasil – Hy Brazil a ilha mítica, a ilha afortunada#Roda do Ano – Os 8 Festivais Celtas – As 8 fases da Deusa#Sobre o feminino, o masculino e o sexo – Dion Fortune#Sobre o significados de Sacerdotisa#Mata Amritanandamayi Devi, Ammachi ou Amma – A Shakti Mãe que distribui o Poder do Amor pelo abraço#Ma Yoga Shakti – A Shakti com realizações materiais e espirituais para o bem comum#Anandi Ma: uma Shakti oferecendo Shaktipat no ocidente#Transformando a energia em Shakti – referente aos ensinamentos de Shree Maa#Shee Maa – Uma deusa mãe da Índia para o ocidente#Planetas e Arcanos – para refletir os aspectos arquetípicos#Yeshe Tsogyal: uma Dakini iluminada#Therese Neumann – uma santa cristã#Sri Ma Anandamayi – Uma grande Shakti manifestada na índia#Mahavidya – As dez grandes Shaktis associadas aos grandes poderes cósmicos para os tântricos#Sri Sarada Devi – A Santa Mãe, uma Shakti encarnada#Alguns mestres orientais e suas Dakinis ou Shaktis – Padmasambhava, Ramamkrishna, Aurobindo#o que significam: Libertação, Iluminação, Auto Realização, Arhat, Nirvana#Nangsa Obum – uma mulher tibetana considerada emanação de Tara#Vajrayogini – A Shakti orientadora e inspiradora no caminho de iluminação#Tara – uma manifestação do aspecto feminino iluminado#As 64 Dakinis ou Yoginis#o que significa Prakrit, Mahaprakrit e Purusha#O que significa Kundalini, Fohat e Prana#O que significa Sophia (Sofia)#o que significam Deusas Mães ou Grandes Deusas#O que significa Devi#O que significa Dakini#O que significa Yogini#O que significa diksha, deeksha ou deeksa – ou iniciação espiritual#O que siginifica Shaktismo#O que significa Shaktipat#o que significa SHAKTI#Shakti#As Sacerdotisas da história desta civilização: Pitonisas, Vestais, de Ísis, de Inana, Sibilas#o que é THEASOPHIA (Theasofia, Teasofia) e THEALOGIA (Tealogia)#Gurumayi Chidvilasananda – uma bela e bem aventurada Shakti transmitindo Shaktipat ao ocidente#o que é TEURGIA e TAUMATURGIA#Mirra Alfassa – Shakti ou Companheira espiritual de Sri Arobindo#Ayu Khadro – Uma Grande Dakini manifestada
Antropologia Feminina Espiritualidade Informações Essenciais Manifestações e Emanações de Shakti / Qoya / Auset / Cy Mitologia Feminina Para Práticas e Estudos do Caminho Sagrado Feminino Uncategorized

o que significam Deusas Mães ou Grandes Deusas

Deusa Mãe

Do Paleolítico Superior , Venus von Willendorf , estima-se que foi esculpida 24,000-22,000 aC

Deusa-mãe é um termo usado para se referir a uma deusa que representa a maternidade, a fertilidade da criação, ou incorpora a generosidade daTerra . Quando comparado com a Terra ou o mundo natural, tais deusas são por vezes referido como a Mãe Terra ou como a Mãe Terra.

Muitas deusas diferentes têm representado a maternidade de uma forma ou de outra, e alguns têm sido associados com o nascimento da humanidade como um todo. Outros têm representado a fertilidade da terra.

Modelo Velha Europa

James Frazer (autor de The Golden Bough ) e aqueles que ele influenciou (como Robert Graves e Marija Gimbutas ) avançar a teoria de que todo o culto na Europa e Egeu que envolveu qualquer tipo de deusa mãe tinha origem na pré-indo-europeu neolithic matriarchies , e que suas deusas diversas foram equivalentes ou derivado desse conceito. Gimbutas argumentou que as imagens todas da maternidade a partir do período representou uma concepção universal da maternidade.

Embora o tipo descrito por Gimbutas tem sido bem aceito como uma categoria útil para Mythography , a idéia de que todas as deusas como se acreditava nos tempos antigos a ser intercambiáveis ​​foi contrariada em 1968 pelo arqueólogo Peter Ucko , que propôs que as imagens encontradas em muitas sepulturas e dos sítios arqueológicos destas culturas antigas eram brinquedos. [1]

Paleolítico figuras

A Vênus de Dolní Věstonice, uma das primeiras representações conhecidas do corpo humano, as datas para aproximadamente 29,000-25,000 BC ( gravetiana cultura do Paleolítico Superior)

Várias pequenas, figuras corpulent foram encontrados durante arqueológicos escavações do Paleolítico Superior , a Vênus de Willendorf , talvez, sendo o mais famoso. [2] Estima-se ter sido esculpida 24,000-22,000 aC. Alguns arqueólogos acreditam que eles tinham a intenção de representar deusas, enquanto outros acreditam que eles poderiam ter servido algum outro propósito. Estas figuras são anteriores à registros disponíveis das deusas listados abaixo como exemplos por muitos milhares de anos, por isso, embora eles parecem estar de acordo com o mesmo tipo genérico, não está claro se eles, de fato, eram representações de uma deusa ou que, se eles são, não havia qualquer continuidade da religião que os conecta com o Oriente Médioe Clássico divindades.

O Paleolítico período se estende de 2,5 milhões de anos para a introdução da agricultura em torno de 10.000 aC. Evidências arqueológicas indicam que os seres humanos migraram para o Hemisfério Ocidental antes do final do Paleolítico. É a era pré-histórica distingue-se pelo desenvolvimento de pedraferramentas , e cobre a maior parte do tempo da humanidade na Terra.

Neolítico figuras

Diversas imagens do que se acredita serem Deusas Mãe também ter sido descoberto que datam do Neolítico período, a Nova Idade da Pedra, que varia de cerca de 10.000 aC, quando a utilização de cereais silvestres levou ao início da agricultura, e, eventualmente, para a agricultura . O final deste período neolítico é caracterizado pela introdução de metais ferramentas como a habilidade parecia se espalhar de uma cultura para outra, ou surgem de forma independente como uma nova fase em uma cultura de ferramentas existentes, e eventualmente se tornou generalizada entre os seres humanos.Diferenças regionais no desenvolvimento deste estágio de desenvolvimento da ferramenta são bastante variados. Em outras partes do mundo, como África, Ásia do Sul e Sudeste da Ásia, os eventos de domesticação independente levou a seus próprios padrões de desenvolvimento, enquanto culturas distintas neolítico surgiram independentemente na Europa e Sudoeste da Ásia. Durante este tempo, as culturas nativas aparecem no Hemisfério Ocidental, decorrentes das tradições mais antigas que foram realizadas durante a migração. Ocupação sazonal regular ou assentamentos permanentes começam a ser vistos em escavações. Pastoreio e guarda de gado, cabras, ovelhas e porcos é evidenciado com a presença de cães. Quase sem exceção, imagens do que são interpretados como Deusas Mãe foram descobertos em todas essas culturas.

Exemplos Divindade

Muitas culturas antigas adoravam divindades femininas que correspondem a concepção moderna de uma “deusa mãe”.

egípcio

Dendera Temple , mostrando Hathor nas capitais de uma coluna

Estatueta de Mut, a mãe, muitas vezes interpretada como representando uma das deusas mais antiga mãe do Egito

Roman View of Isis

Deusas-mães estão presentes nas primeiras imagens descoberto entre os achados arqueológicos no Egito Antigo . Uma associação com animais vistas como mães-o bem leoa , vaca , hipopótamo , urubu branco , cobra , escorpião , e gato , bem como o que dá vida águas primordiais , o dom , eo céu noturno e do terra -se é desenhada às deusas início do Egito.

Mesmo através da transição para um panteão de divindades masculinas pares combinados ou “casada” com cada deusa, chegou a uma divindade mais tarde dominada pelos homens panteão que surgiu muito mais tarde, as deusas mãe persistiu em tempos históricos (como Hathor e Isis ). Conselho da oráculos associados a estas deusas guiado os governantes do Egito.

A imagem de Isis amamentando seu filho era adorado no século VI dC e foi ressuscitado pelo contemporânea “cults” de uma Mãe Terra.

Uma figura muitas vezes interpretado como uma representação de uma deusa mãe de Samarra , 6000 ca aC ( Museu do Louvre )

[ editar ]Os povos indígenas das Américas

Pachamama

Os povos indígenas do Andes adorar a deusa da fertilidade Pachamama . Na mitologia Inca , Pachamama preside plantio e colheita e causa terremotos . Após a conquista pelo católica Espanha sua imagem foi mascarada pela Virgem Maria , por trás de quem ela é invocado e adorado no Aboriginal ritual em algumas partes da Argentina , Chile , Bolívia e Peru . [3] A religião centrada na Pachamama é praticada atualmente em forma paralela ao cristianismo, a tal ponto que muitas famílias são ao mesmo tempo cristã e pachamamistas. [4] Pachamama às vezes é sincretizado a Virgem da Candelária . [5]

O Hopi povo da América do Norte ( Turtle Island ), Arizona, EUA, referem-se à Terra como Tuuwaqatsi-Mãe Terra. De acordo com o conhecimento que têm cuidadosamente preservado ao longo dos séculos, a Terra é a nossa “Terra e nossa Vida”, que é lembrado em sua primeira lei: Tutskwa I’qatsi – Terra e Vida são um. Deusa da Terra tem uma contraparte masculina que representa a vida interior ou núcleo da Terra. Essa vida interior / alma / mente / útero é por vezes referido como Maski, ou espírito casa, as pessoas vão colocar após a morte. Este lugar é por vezes referido como o ” submundo “.

Na mitologia asteca

Na mitologia asteca , Toci é a “Mãe dos Deuses”. Ela é freqüentemente associada com Tlazolteotl , uma central mesoamericano deusa de ambos purificação e sujeira, cura e parteiras .

Suméria, Mesopotâmia, Grécia e

Ninsun é a Deusa-Mãe, em geral, a mitologia mesopotâmica , Asherah em Canaã e  na Síria . Os sumérios escreveram poesia erótica sobre sua deusa mãe Ninhursag . [6] Na Grécia, ela é Gaia , um Hino Homérico (7-6 aC) é dedicado a “Gaia, Mãe de Todos”.

Anatolia – Çatalhöyük

Na Anatólia, o assentamento neolítico de 7500 aC, Çatalhöyük , foi no primeiro pensamento para ter fornecido evidências de culto de uma deusa mãe. Uma característica marcante da Çatalhöyük são suas figurinhas do sexo feminino. James Mellaart , a escavadeira original, argumentou que estes bem-formado, figurines cuidadosamente feita, esculpidas e moldadas de mármore, pedra calcária azul e marrom, xisto, calcita, basalto, alabastro, e de barro, representava uma divindade feminina da Grande Deusa tipo. Embora existisse uma divindade masculina, bem como, “… as estátuas de uma fêmeadivindade superam em muito os da divindade masculina, que, aliás, não parece ser representada em todas após Nível VI “. [7] Até o momento, os níveis de dezoito foram identificados . Estas figurinhas cuidado foram encontrados principalmente em áreas Mellaart Acredita-se que santuários. Um deles, porém – uma deusa majestosa sentado em um trono ladeado por dois leões do sexo feminino – foi encontrado em uma lata de grão, o que sugere Mellaart poderia ter sido um meio de assegurar a colheita ou proteger o fornecimento de alimentos. [8]

Considerando Mellaart escavados cerca de 200 edifícios em quatro estações, a escavadeira atual, Ian Hodder , passou uma temporada inteira escavando um prédio sozinho. [9] Hodder e sua equipe, em 2004 e 2005, começaram a acreditar que os padrões sugeridos por Mellaart foram falsa. Eles descobriram uma estatueta semelhante, mas a grande maioria não imitar o estilo Deusa Mãe que Mellaart sugerido. Em vez de uma cultura da Deusa Mãe, Hodder aponta que o site dá pouca indicação de um matriarcado ou patriarcado. <needs citation>

“Há seios fartos em que o resto nas mãos e no estômago é estendida na parte central … Como um gira em torno da figura percebe-se que os braços são muito finos, e depois na parte traseira da estatueta de um enxerga uma representação de qualquer um esqueleto ou os ossos de um muito fino e esgotados humanos. costelas e vértebras são claras, como são as escápulas e os ossos pélvicos principais … [T] o seu é uma peça única que pode nos forçar a mudar nossos pontos de vista da natureza da sociedade Catalhoyuk e imagens “. [10]

Em um artigo na Hodder Turkish Daily News é relatado como negar que Çatalhöyük era uma sociedade matriarcal e citou como dizendo: “Quando olhamos para o que eles comem e bebem e em suas estátuas social, vemos que os homens e as mulheres tinham o mesmo estatuto social . Havia um equilíbrio de poder. Outro exemplo é os crânios encontrados. Se o status social foi de grande importância na Çatalhöyük, o corpo ea cabeça foram separados após a morte. O número de crânios femininos e masculinos encontrados durante as escavações é quase igual. ” [11]

Em um relatório em setembro de 2009, sobre a descoberta de cerca de 2000 figuras Hodder é citado como tendo dito:

“Çatalhöyük foi escavado na década de 1960 de uma forma metódica, mas não usando toda a gama de técnicas das ciências naturais que estão disponíveis para nós hoje.Sir James Mellaart que escavou o local na década de 1960 veio com todos os tipos de idéias sobre a forma como o site foi organizado e como foi vivido e assim por diante “, disse ele. “Nós agora começou a trabalhar lá desde meados de 1990 e avançar com ideias muito diferentes sobre o site. Um dos exemplos mais óbvios de que é que Çatalhöyük é talvez o mais conhecido para a idéia da deusa-mãe. Mas o nosso trabalho, mais recentemente, tendeu a mostrar que de fato existe muito pouca evidência de uma deusa mãe e muito pouca evidência de algum tipo de mulheres baseado em matriarcado. Isso é apenas um dos muitos mitos que o trabalho científico moderno está minando “. [12]

Outro arqueólogo, Lynn Meskell, explicou que, enquanto as escavações original tinha encontrado apenas 200 figuras, a novas escavações havia descoberto 2.000 figurinhas dos quais a maioria eram animais, com menos de 5% das mulheres estatuetas. [12]

Cucuteni-Trypillian cultura

De 5500 a 2750 aC a cultura Cucuteni-Trypillian floresceu na região da moderna Roménia , Moldávia , Ucrânia e do sudoeste, deixando para trás ruínas de assentamentos de até 15 mil moradores que praticavam a agricultura, os animais domésticos, e muitos restos de cerâmica e de olaria figuras de barro. Algumas dessas figuras parecem representar a deusa-mãe (veja as imagens neste artigo).

grego

Cybele

Rhea

Juno

No Egeu , Anatólia e antigo Oriente Próximo zonas de cultura, uma deusa-mãe era adorado nas formas de Cybele (revered em Roma como Magna Mater , a ‘Grande Mãe’), de Gaia , e de Rhea .

Gaia é uma divindade primordial no grego antigo panteão e considerada uma Deusa Mãe ou Grande Deusa.

O atleta olímpico deusas da Grécia clássica tinha muitos personagens com atributos deusa-mãe, incluindo Hera e Deméter . [13]

O Minoan deusa representada em selos e outros restos muitos de cujos atributos foram posteriormente também absorvida pela Artemis , parece ter sido um tipo de deusa mãe, pois em algumas representações amamenta os animais que ela que ela detém.

A deusa arcaica locais adorado em Éfeso , cujo culto estátua foi adornada com colares e peitilhos pendurados com protuberâncias arredondadas [14] que mais tarde foi também identificado por helenos com Artemis, foi provavelmente também uma deusa mãe.

A Anna Perenna Festival dos gregos e romanos para o Ano Novo, por volta de 15 de março perto do Equinócio Vernal , pode ter sido um festival de deusa-mãe.Uma vez que o Sol é considerado a fonte da vida e dos alimentos, este festival também foi equacionada com a Deusa Mãe.

Roman

Gaia ‘s equivalente na mitologia romana era Mater Terra Mater Tellus ou, às vezes adorado em associação com Demeter ‘s equivalente romana, Ceres , deusa da agricultura de grãos ea fertilidade e maternidade. [15]

Venus (em grego Aphrodite equivalente ‘s), era a mãe do Trojan Aeneas e ancestral de Rômulo , fundador mítico de Roma. Com efeito, ela era a mãe da própria Roma, e os romanos diversas, incluindo Júlio César , alegou seu favor. Nesta capacidade, ela foi dada como cult Venus Genetrix (Ancestor Venus). Ela acabou por ser incluída entre as muitas manifestações de uma syncretised Magna Dea (Grande Deusa), que pode se manifestar como qualquer deusa na cabeça de um panteão, como Juno ou Minerva , ou uma deusa adorada monoteísmo .

Celtic

O irlandês deusa Anu , também conhecida como Danu , tem um impacto como deusa mãe, a julgar pelo Chich Dá Anann perto Killarney , County Kerry .Literatura irlandesa nomeia a última geração e mais favorecida de divindades como “o povo de Danu” ( Tuatha De Danann ). O galês tem um número similar chamado Don que é muitas vezes sinónimo de Danu e identificado como uma deusa mãe. Fontes para esta data personagem do período cristão no entanto, para que ela se refere simplesmente como uma mãe de heróis no Mabinogion . O personagem (assumido) como uma deusa origens são obscuras.

Os celtas da Gália adoravam uma deusa conhecida como Dea Matrona (“deusa mãe divina”), que foi associado com o rio Marne . Figuras semelhantes conhecido como o Matres (latim para “mães”) são encontrados em altares no Celtic, bem como germânica áreas da Europa.

Germânica

No século 1 aC, Tácito gravado ritos entre as tribos germânicas centrou-se na deusa Nerthus , a quem chama Terra Mater, “Mãe Terra”. Proeminente nestes ritos foi a procissão da deusa em um veículo com rodas através do campo. Entre os sete ou oito tribos disse a adorá-la, Tácito lista as Anglii eo Longobardi . [16]

Entre os mais tarde os anglo-saxões, um encanto cristianizada conhecido como Æcerbot sobrevive a partir de registros do século 10. O charme envolve uma procissão pelos campos, enquanto invocando o Deus cristão para uma boa colheita, invoca “eorþan modor” (Mãe Terra) e “folde, fira modor, ‘(Terra, mãe dos homens).

Em skaldic poesia, a kenning “esposa de Odin” é uma designação comum para a Terra. Bynames da Terra em islandês poesia incluem Jord , Fjorgyn , Hlóðyn e Hlin . Hlin é usado como um byname de ambos Jord e Frigg. Fjörgynn (a forma masculina de Fjorgyn) é dito ser o pai de Frigg, enquanto o Hlóðyn nome é mais comumente ligado a Frau Holle, bem como a uma deusa, Hludana , cujo nome encontra-se gravado em várias inscrições votivas da época romana. [17]

Ligações têm sido propostos entre a figura de Nerthus e várias figuras (particularmente figuras contados entre os Vanir ) registrados em registros do século 13 Islandês de mitologia nórdica , incluindo Frigg . Devido ao potencial etimológico conexões, o deus nórdico Njörðr tem sido proposta como a consorte de Nerthus. [18] No Poetic Edda poema Lokasenna , Njörðr é dito ter sido pai de seus filhos famosos pela sua própria irmã. Essa irmã permanece sem nome.

Devido a termos específicos utilizados para descrever a figura de mãe de Grendel do poema Beowulf , alguns estudiosos propuseram que a figura de mãe de Grendel, como o poema em si, pode ter derivado de tradições anteriores provenientes de paganismo germânico .

Turkic Siberians

Yer Tanrı é a mãe da Umai , também conhecido como Ymai ou Mai, a deusa mãe dos turcos siberianos. Ela é descrita como tendo sixty tranças douradas, que se assemelham aosraios do dom . Ela é pensada para ter sido uma vez com idêntica Ot dos mongóis.

Hinduísmo

Deusa Durga é vista como a deusa mãe suprema por alguns hindus

No Hinduísmo , Durga representa a natureza capacitar e proteção da maternidade. De sua fronte nasceu Kali , que derrotou inimigo de Durga,Mahishasura ). A mãe divina, Devi Adi Parashakti , se manifesta de várias formas, representando a universal força criativa . Ela também dá origem a [Maya (ilusão) | Maya]] (o mundo ilusório) e prakriti , a força que galvaniza o fundamento divino de existência em auto-projeção como o cosmos. A própria Terra se manifesta por Parvati , encarnação anterior de Durga. Hindu de adoração da Mãe divina pode ser rastreada até ao início da cultura védica .

Shaktismo

Tridevi – as formas conjoined de Lakshmi , Parvati e Saraswati – Shaktis considerado um dosTrimurti – Vishnu , Shiva e Brahma , respectivamente

A forma de Hinduísmo conhecido como Shaktismo está fortemente associada com Vedanta , Samkhya e Tantrafilosofias Hindu e é, em última análise monista . A energia feminina, Shakti , é considerada a força motriz por trás de toda ação e existência no cosmos fenomenal. O próprio cosmos é Shiva , o imutável, a realidade infinita, imanente e transcendente, que é o Plano Divino de todo o ser, a “alma do mundo”. Potencial masculino é atualizado pelo dinamismo feminino, encarnado em deusas multitudinous que estão finalmente reconciliados em um. Maya mãe, Shakti, ela própria, pode libertar o indivíduo da demônios do ego, a ignorância, e desejo que se ligam a alma em maya (ilusão) . Praticantes da Tantric foco na tradição Shakti para libertar-se do ciclo de karma.

Cristianismo

Representações na Igreja

Sheela nd Gig de SS Maria e Igreja de Davi, Kilpeck , Inglaterra

Os normandos teve uma grande influência em Inglês arquitetura românica , quando eles construíram um grande número de cristãos mosteiros , abadias , igrejas e catedrais . Estes românica estilos originou na Normandia e se espalhou na região noroeste do Europa , particularmente na Inglaterra, que tem o maior número de exemplos sobreviventes.

Sheela nd Gig é uma escultura em pedra comum encontrada em estilo românico as igrejas cristãs espalhadas por toda a Europa. Os números são encontrados na Irlanda , Grã-Bretanha , França, Espanha, Suíça , Noruega , Bélgica e na República Checa . Seu significado não é claramente identificável como cristão , e pode ser um conceito que sobreviveu de antigas formas de yoni culto e prostituição sagrada praticada na deusa templos . Outros motivos comuns para a cristã igrejas de mesmo período de tempo são espirais e ouroboros ou dragões engolir suas caudas, que é uma referência ao renascimento e regeneração, um conceito bem conhecido no panteísmo . Outras criaturas, incluindo o succubus fazer uma aparição no escultural relevos da igreja que têm uma longa história na tradição oral das civilizações anteriores que precederam o cristianismo.

Bem-Aventurada Virgem Maria

Ver artigo principal: Theotokos , Rainha do Céu e Bem-Aventurada Virgem Maria (Católica Romana)

Alguns cristãos consideram a Virgem Maria , a Theotokos (ou Mãe de Deus) para muitos crentes, como uma “mãe espiritual”, já que ela não cumpre apenas um papel maternal, mas é muitas vezes visto como uma força protetora e intercessora, uma divinamente estabelecido mediador para a humanidade, mas ela não é adorada como uma “deusa mãe” divina. A Igreja Católica Romana , Anglicana , Ortodoxa Oriental , e Ortodoxa Oriental igrejas identificar “a mulher”, descrito em Apocalipse 12 como a Virgem Maria, porque no versículo 5 é esta mulher diz ter dado “à luz um filho, uma criança do sexo masculino, destinado a governar todas as nações com vara de ferro “que eles identificam como sendo Jesus Cristo. Então, no versículo 17 de Apocalipse 12, a Bíblia descreve “o resto da sua descendência” como “os que guardam o testemunho de Deus mandamentos e suportar a Jesus.” Estes cristãos acreditam ser os “filhotes” outros porque eles tentam “manter o testemunho de Deus mandamentos e suportar a Jesus”, e assim eles se abraçam Maria como sua “mãe”. Eles também citam João 19:26-27 onde Jesus confia sua mãe ao apóstolo João como prova de que Maria é a mãe de todos os cristãos, tendo o comando “eis a tua mãe” para aplicar em geral.

Em 300 dC, a Virgem Maria era adorada como uma Deusa Mãe na seita cristã Collyridianism , que foi encontrado ao longo da Arábia Saudita . Collyridianism foi composta principalmente por mulheres sacerdotes e seguidores do sexo feminino. Seguidores de Collyridianism eram conhecidos para fazer oferendas de pão e trigo para a Virgem Maria, juntamente com outras práticas de sacrifício. O culto foi fortemente condenado como herético e cismático pela Igreja Católica Romana e foi pregado contra por Epifânio de Salamina , que denunciou o grupo em seus escritos recordação intitulado Panarion .

Como a maternidade é um conceito comum recorrente em todas as religiões, A Virgem Maria recebe muitos títulos na Igreja Católica Romana , como a Rainha do Céu e Estrela do Mar, que são familiares de mais cedo Perto tradições orientais. Devido a esta correlação, muitas vezes alguns protestantes acusam os católicos de ver Maria como uma deusa, mas aIgreja Católica Romana e igrejas ortodoxas sempre condenou “adoração como adoração” da Virgem Maria. Parte desta acusação é devido à prática católica de oração como um meio de comunicação, e não como um meio de adoração. Os católicos acreditam que os mortos que seguiram o seu Deus, tenha a vida eterna e pode ouvir as orações no céu de pessoas aqui na terra. Conceitos de Deusa Mãe adorada é fortemente condenada pela Santa Sé , uma vez que havia sido suprimida e condenado entre os Collyridianism seita em 300 AD

Sophia

Ver artigo principal: Sophia (sabedoria)

A Bíblia refere-se a Sabedoria personificada Celestial (Hagia Sophia ), em termos femininos. Sophia é venerada como a Virgem Sophia no Leste e Ortodoxia Oriental , bem como nomisticismo cristão .

Em muitas línguas, como siríaco , a palavra traduzida como ” espírito “tem o feminino de gênero . Na literatura cristã primitiva nessas línguas, o Espírito Santo é, portanto, discutidos em termos femininos, especialmente antes de c. AD 400. [19]

Tradicionalmente, Deus é referido por títulos e pronomes masculinos no cristianismo, mas a Bíblia ocasionalmente usa imagens feminina e materna em descrever Deus. Crenças cristãs sobre Deus e de gênero no cristianismo variam amplamente. Denominações mais modernas oficialmente ensinam que Deus transcende gênero, mas ainda usar uma linguagem quase que exclusivamente masculino para se referir a Deus, alguns oficialmente desencorajar o uso da linguagem feminina, seja por razões de tradição ou porque consideram Deus como masculino, de alguma forma importante metafórico. No entanto, algumas denominações, incluindo a Igreja Unida de Cristo aceitam ou mesmo incentivar a linguagem que às vezes descreve Deus em termos femininos.

Mormonismo

Ver artigo principal: Mãe Celestial (Mormonismo)

Membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD) acredita, mas não adoração, a Mãe Celeste , a esposa e contrapartida e fêmea igual do Pai Celestial. [20]Essa crença não é enfatizada, no entanto, e adeptos orar ao “Pai no Céu”.

Neopaganism

Deusa Mãe, amalgamados e combinado com várias figuras femininas a partir de culturas do mundo, tanto do passado e do presente, é adorado pelos modernos Wicca e outros (verDeusa Tríplice ). A deusa-mãe é geralmente visto como a Mãe Terra por estes grupos. Mais amplamente, Ela é adorada como a Mãe Natureza, a Criadora de toda a vida.

Wicca e alguns outros neo-pagãos adoram a Deusa-Mãe. Mais comumente, ela é adorada como uma deusa tríplice, geralmente vista como a Donzela, Mãe e Anciã arquétipos . Ela está associada com a lua cheia e as estrelas, assim como o da Terra e do mar. Muitas antigas religiões pagãs tinham deusas mãe, tem-se argumentado que a figura de Maria, mãe de Jesus é modelado sobre estes.

O “Grande Deusa” se refere a uma deusa-mãe em alguns Neopagan contemporânea e religiões Wiccan.

Mesmo entre aqueles que não são Pagan, expressões tais como a Mãe Terra e da Mãe Natureza estão em uso comum, personificando da Terra ecologia como uma mãe fértil e sustentação.

Natureza e seus seguidores por Peter Paul Rubens e Brueghel, o Velho Jan , c.1615

Mãe Terra

Mãe Terra é um tema que aparece em muitas mitologias . A Mãe Terra é um fértil deusa incorporando a terra fértil e, normalmente, a mãe de outras divindades , e assim, também são vistos como padroeiras de maternidade . Isto é geralmente considerada como sendo, porque a Terra era vista como sendo a mãe de quem toda a vida surgiu.

O Rigveda chama o poder feminino, Mahimata (RV 1.164.33), um termo que significa literalmente Grande Mãe.

Na América do Sul, os povos andinos contemporâneos indianos como Quechua e Aymara acredita na Mãe Terra Pachamama , cujo culto culto é encontrado em áreas rurais e cidades no Equador, Peru, Bolívia, Chile e Argentina do Norte Northwestern. Migrantes andinos realizado o culto Pachamama para as cidades e muitos outros extra-andina lugares, incluindo o Metropolitan Buenos Aires .

Em várias culturas

A idéia de que a terra fértil em si é do sexo feminino, alimentando a humanidade, não se limitou ao mundo greco-romano. Estas tradições se foram fortemente influenciados por culturas mais cedo no antigo Oriente Médio . Na Suméria mitologia Ki é a terra goddess.In ortografia acadiano ela tem os valores silábica gi, ge, qi, qe (para topônimos). Alguns estudiosos identificá-la com Ninhursag (senhora das montanhas), a terra e da fertilidade da Deusa Mãe , que tinha o apelido Nintu (senhora de nascimento), Mamma e Aruru . [21] Os egípcios relevantes terra e da fertilidade deus Geb era do sexo masculino e ele era considerado como o pai de todos os cobras. O título “A mãe da vida” mais tarde foi dado ao acádio Deusa Kubau , e, portanto, Hurrian Hepa , emergindo como hebraico Eve (Heva) e Kubala Phygian ( Cibele ). Na mitologia nórdica a terra é personificada como Jord , Hlöðyn e Fjorgyn e Fjörgynn . No paganismo germânico , a Deusa da Terra é conhecido comoNertha. [22] Os irlandeses celtas adoravam Danu , enquanto o galês celtas adoravam Don . Dicas de seus nomes ocorrem em toda a Europa, como o rio Don , o Rio Danúbio , o Dnestr e Dnepr , sugerem que eles surgiram a partir de um antigo Proto-Indo-Europeu deusa. [23] Namitologia lituana Gaia – Žemė (lituano para ” terra “) é filha do Sol e da Lua. Além disso, ela é mulher de Dangus (lituano para “Sky”) ( Varuna). Nas culturas do Pacífico, a Mãe Terra foi conhecido sob tantos nomes e com quantos atributos culturas que reverenciavam-la, tais como a Maori , cuja criação mito incluídas Papatuanuku, parceiro para Ranginui, o Pai do céu . Na América do Sul nos Andes um culto da Pachamama ainda sobrevive (em regiões de Bolívia , Peru , Equador , Argentina e Chile). O nome vem da Pacha (Quechua para a mudança, época) e Mama (mãe). Enquanto antigas culturas mexicanas que se refere à Mãe Terra como Tonantzin Tlalli que significa “Mãe Terra Reverenciado”.

No hinduísmo, a Mãe de toda a criação é chamado de ” Gayatri “. Gayatri é o nome de um dos hinos védicos mais importante consiste em 24 sílabas. Um dos textos sagrados diz, “O Gayatri é Brahma , Gayatri é Vishnu , Gayatri é Shiva , o Gayatri é Vedas “Gayatri mais tarde veio a ser personificada como uma Deusa. Ela é mostrada como tendo cinco cabeças, e é geralmente sentado dentro de um lótus. Os quatro chefes de Gayatri representam os quatro Vedas e representa 1 / 5 Deus Todo-Poderoso. Em seus dez mãos, ela contém todos os símbolos do Senhor Vishnu. Ela é outro consorte do Senhor Brahma.

No hinduísmo e no budismo a divindade que habita locais específicos mãe da Terra (em oposição à divindade mãe de toda a criação) é chamado Bhumi . Gautama Buddha chamado Bhumi como sua testemunha quando conquistou Iluminismo .

Phra Mae Thorani é reconhecida como a Deusa da Terra na Birmânia , Camboja , Laos , Tailândia e outros países do Sudeste Asiático.

Somente em mitologia egípcia é o verdadeiro sentido inverso – Geb é o Pai da Terra, enquanto Nut é a Mãe do céu.

No mormonismo , a Deusa da Terra é chamado o Espírito da Terra e de acordo com o teólogo mórmon John A. Widstoe a Terra é um ser vivo animado pelo “Espírito da Terra” e afirma que Widstoe na Pérola de Grande Valor , o “Espírito da Terra” é o ser que falou com Moisés . [24]

Na Teosofia , a Deusa da Terra é chamado de ” Logos Planetário da Terra “.

Na Wicca , a Deusa da Terra às vezes é chamado Gaia . [25] O nome da Deusa Mãe varia de acordo com a tradição Wiccan.

Carl Gustav Jung sugeriu que o arquétipo mãe era uma parte do inconsciente coletivo de todos os seres humanos, e vários estudantes Junguiana, por exemplo, Erich Neumann e Ernst Whitmont têm argumentado que uma mãe de imagens sustenta muitas mitologias , e precede a imagem do “pai” paternal , de sistemas religiosos. Tais especulações ajudar a explicar a universalidade de tais imagens deusa mãe do mundo.

Do Alto Paleolítico Venus figurines têm sido algumas vezes explicado como representações de uma Deusa da Terra semelhante a Gaia [26]

Na narrativa Native American Indian, “A Deusa da Terra” é um dos títulos Creator baseado em vários nomes dados aos Avó Aranha .

Na ficção

Em Gore Vidal ‘s irônico distopia “Messias”, uma religião de morte adorando-nova varre o mundo e apaga o cristianismo . No entanto, na conclusão do livro, uma mulher chamada Iris, que estava entre os fundadores da nova religião, começa a ser adorado como uma nova manifestação da Deusa Mãe, se não houvesse tal conceito quando a religião foi fundada. Ponto de Vidal foi claramente para mostrar que o culto da Deusa Mãe é um instituto imemorial e iria encontrar uma manifestação dentro de qualquer religião emerge.

In Robert Graves’ 1949 novel Seven Days in New Crete , a mother goddess is central to the religion of a quasi-matriarchal future society.

The Mother Goddess is referred to throughout the novel The Mists of Avalon by Marion Zimmer Bradley.

In the 2009 movie Avatar , the indigenous species at the center of the drama, the Na’vi , worship a mother goddess called Eywa.

Origem do texto: Wikipédia, a enciclopédia livre – A Wikipédia é o quinto site mais visitado do mundo e serve 450 milhões de pessoas diferentes todos os meses – tudo graças às doações de nossos leitores. Contribua com a wikpédia para que ela possa continuar existindo – clique aqui: http://wikimediafoundation.org/w/index.php?title=WMFJA085/pt&utm_source=donate&utm_medium=sidebar&utm_campaign=20101204SB002&language=pt&uselang=pt&country=BR&referrer=http%3A%2F%2Fpt.wikipedia.org%2Fwiki%2FFicheiro%3ASanta_Maria_della_Vittoria_-_2.jpg

Similar Posts