Artigos do Portal:
#Divindades Femininas na América do Sul#Deusas Maias#Chá para o Parto – Chá Mexicano#Domesticidade e Feminilidade#A Deusa Inuit Sedna#Changelings – Lendas das crianças trocadas#Gaulesas e Gauleses e as Divindades Celtas#Origem da Festa Junina#Festival Folclórico de Parintins#História e Origem das Festas Juninas na América#Anat, Deusa antiga Cananita#Óleo de Abramelin#Deusas Celtas#Mitos e Lendas Eslavas#Cartimandua e Boudica (Boadiceia)#Zorya, Deusa Eslava da Luz#Reavivando o Divino Feminino por meio de histórias e tradições celtas#Reino de Hel: A Deusa Nordica do Submundo – Indo e voltando para o inferno#Fiar e tecer, as artes mágicas femininas e maravilhosas associações#História Celta relacionada ao Mito do Rei Arthur#Cailleach: Mito Irlandês, Lenda e o Feminino Divino#Mitos e Estações no céu Tupi-Guarani#Deusas da Natureza#Druidas femininas, as sacerdotisas esquecidas dos celtas#Deusa Nemetona#A luta de Elizabeth Packard contra a tirania legal dos maridos#Baalbek – Templos de mais de 5000 anos – Deusas Venus / Atargatis#Al-Lāt, Allat, Allatu ou Alilat , a deusa árabe pré-islâmica#Tir na nOg e Tuatha De Danann#Oráculos no Druidismo / Oráculos Druidas#Um Ogham para os Montes Apalaches#Awen, a inspiração divina: princípio central na tradição druida#Atlantida, a civilização anterior a atual#Mulheres na sociedade Maia#O princípio feminino: uma ideia em evolução#Yoni e ‘Sheela Na Gig’#Deusas Nativas do Brasil e os mitos de mitos#Os Nativos do Novo Mexico (Norte America) Zuni e Puebloans Ancestrais#Maria Madalena / Maria Magdalena#Mehrgarh – sitio arqueológico neolítico (datado de 7000 aC a 2500/2000 aC – Paquistão)#A PODEROSA ORAÇÃO AO PLANETA DE MAIS DE 500 MULHERES NO VALE SAGRADO DO PERU#Monte Ararat#Alfabeto siríaco#Monte Nemrut / Nemrud#Maitreya (as três mães) se encarna#Compreendendo a filosofia de Shiva-Shakti através de ‘Ardhanarishvara’#Shakti e Kali#Sobre Magia#As Eras Glaciais – A História da Ciência sobre o tempo antes do auge da Civilização Ariana#Sonhos lúcidos podem nos aproximar de experimentar a “realidade” não dualista do que acordar a meditação#Honrando nosso sagrado ciclo feminino ‘tempo da lua’#Atlantida e os deuses antigos#Artemis#Doze mulheres famosas da idade média#Jezabel: princesa de Sidom, rainha de Israel#Hormônios e seu ambiente – Quando se trata de hormônios, há mais de um “normal”#Os ciclos femininos, ciclos de fertilidade e menstruação nas Culturas Nativas#Ereshkigal – Deusa Crone, Deusa do Submundo e da Morte#Deusas Crone – As Mães das Sombras, da Morte#Deusas Incas#Deusas da Água – Deusas do mar, dos rios e lagos#Deusas do Fogo#Recomendações da medicina tradicional chinesa para ajudar a aliviar as dores do período menstrual#Maré – a força do Sol, da Lua e outros astros sobre a Terra#Mais artigos para ginecologia natural: plantas, ervas#A civilização mais antiga do mundo é ainda mais antiga do que se pensava#Antropologia Feminista#Abraçando o feminino divino, a escuridão, a sombra e tudo#Deusas nativas americanas#Coatlicue, deusa mãe asteca#Ginocentrismo e Androcentrismo#O Feminino nas religiões#Amphitrite / Salacia: A Deusa contraparte de Netuno / Poseidon#CORRESPONDÊNCIA ENTRE PLANTAS E PLANETAS: UM GUIA DE ASTROBOTÂNICA PARA PREPARAR REMÉDIOS MÁGICOS#CORRESPONDÊNCIA ENTRE PLANTAS E PLANETAS: UM GUIA DE ASTROBOTÂNICA PARA PREPARAR REMÉDIOS MÁGICOS#O Sagrado Feminino pelo Budismo Vajrayana#Volvas – Mulheres ‘xamas’: as temidas e respeitadas Profetisas, Sábias, Sacerdotisas, Videntes nórdicas#A Adoração de Deus na forma feminina#Atma Shakti pela abordagem do Yoga#As Bruxas do Brasil Colônia#Os Planetas/ Astros na astrologia#Atargatis: uma deusa síria adorada nos primeiros séculos dC.#Ecofeminismo(s): Por Que Mulheres, Animais e Natureza Sob o Mesmo Olhar?#Disfunção Sexual Feminina#Anatomia Genital Feminina#Ginecologia natural: o poder das ervas a serviço da saúde da mulher#Ginecologia natural: um caminho para a humanização do cuidado#MENSTRUAÇÃO, CORPOS FÍSICO & SUTIL, GINECOLOGIA NATURAL & HOLÍSTICA#Diu de Cobre – Métodos contraceptivos não hormonais#O que você deve saber sobre os octagramas – estrelas de oito pontas#Sete raios#Empatia nos cuidados de saúde da mulher#Ginecologia Ayurveda#Passos positivos para se estabelecer para a gravidez pela Ginecologia Tradicional Chinesa#Ginecologia na Medicina Chinesa – Ginecologia Tradicional Chinesa – Oriental#Astrologia egípcia e signos do zodíaco egípcio#O Feminino Divino nos Contos de Fadas#Sirius – Estrela Nobre e Divina#Quiromancia#Shamans Göbekli Tepe e seus símbolos cósmicos e Shahmaran#Mulheres antigas xamãs da Irlanda: curandeiros, sacerdotisas e adivinhos#Shakti – seus significados#Imagens do Feminino Ancestral: Reconhecimento de Padrões, Através do Espaço e do Tempo#O keebèt e a cerimônia feminina no Chaco#Notre Dame de la Vie: Nossa Senhora da Vida#Templos da Deusa na Ásia Ocidental#Atete, Deusa do Povo Oromo no sul da Etiópia#Rainha de Saba / Sabah / Shaba – Makeda, Bilqis#Matriarcado, Matrilinearidade,#Mãe Menininha do Gantois#A rabina Léah Novick#A natureza divina das mulheres naturalmente – um desafio do século XXI#Citações do Feminino Divino#O poder da Irmandade / Fraternidade Feminina ou Sororidade#Influencias da Lua, dos planetas e outros astros sobre a terra#Sobre a Vagina, a Vulva e soluções naturais para alguns problemas#Runas – História, Mitos e Significados dos Símbolos#Madeiras para fazer varinhas mágicas#Dualidade Mútua: Yin Yang / Shiva Shakti#Plantas para reconexão feminina#O Feminino Divino está em Ascensão#Pindorama – O Brasil Nativo, O Brasil Ancestral – e Abya Yala#Astros de tônicas femininas para encontrá-los e entender o feminino no seu mapa astrológico#Florais para as mulheres#Ervas e plantas para a cura dos disturbios femininos – ervas e plantas para mulheres – Ginecologia Natural#Vênus e as Plêiades!#Código e Contemplação da ética das Sacerdotisas#Purificação, Consagração e Carregamento de objetos#Plantando um jardim mágico – Plantas Mágicas#Jóias egípcias antigas arrancadas do monte funerário da “princesa virgem” na Siberia, montanhas de Altai#Ervas, plantas e magia#Tuatha De Danann#Os Duidas#Moura Encantada#Poder dos Metais – Propriedades Magicas dos Metais#De Tonantzin Coatlicue à Virgem de Guadalupe: o que Elas têm em comum#Magia dos tecidos: A Cosmovisão Andina Através da Tecelagem#Deusas da Cura#As Hostes Angelicas – de Geoffrey Hodson#Os Anjos#Astrologia do Centro Galáctico – o centro galáctico no mapa astrológico#Tonalidade cósmica – o significado sagrado da tartaruga#Deusas hindus. Lakshmi, Sarasvati e Parvati (Sati, Durga e Kali)#A lenda hindu do dilúvio de Manu e o relato bíblico de Noé#A Deusa Ganga e O Ganges: o rio sagrado do hinduísmo#Qhaqoy – técnica massagem andian#simbolos para os principios#Ativando a Prosperidade#Sobre o que é Sombra#A Menstruação é realmente ‘normal’ ou ‘natural’? (do ponto de vista muito ancestral)#Ogham / Ogam – Alfabeto Celta – Druida#A Jornada de Inanna: A descida de Inanna ao submundo: uma obra-prima literária de 5.500 anos#Shakti – Invocando sua energia feminina#Deusa Mãe (Ninmah, Nintud / r, Belet-ili e Nin e Ninhursag)#Principais desastres ambientais no Brasil e no mundo#Salto de Sete Quedas – SALTOS DEL GUAIRÁ – O fim das maiores cachoeiras do mundo#Meses da árvore celta – 13/treze divisões lunares#Plantas harmonização hormonal#Magia, Magia Cerimonial e Teurgia#A Mãe Divina#Shakti – Na astrologia oriental e numerologia#Planetários e quadrados mágicos –#Artes divinatórias e práticas mânticas#Tarot: A Rota ou Roda das Experiências das civilizações antigas#Deusa Asherah – Representação Feminina do Sagrado, a Deusa de Israel#A Grande Deusa – Histórico#A Mais Antiga Oração Dirigida à Maria Datada Do Ano 250 d.C#Áreas reflexas femininas do corpo físico-etérico#Lilith#A Humanização do Parto e do Nascimento#Nomes Xamãs#Animais com fêmeas dominantes#Uma não definição de “xamã”#Enheduanna – A poeta e Alta Sacerdotisa acadiana#O Panteão da Mesopotâmia – Mitologia Mesopotâmia#Tiamat#Lista de ocultistas e escritores ocultistas#Plantas e seus benefícios#Reflexões de uma antropóloga e mãe: ‘O que aprendi com índios sobre educação infantil’#As “Montanhas Sagradas”, o Centro das Montanhas Mágicas da Mantiqueira – Aiuruoca#Serra do Roncador#Instrumentos Musicais Indígenas#O poder das raízes: As plantas falam umas com as outras pelas suas raízes#As mulheres e produção de óvulos: mulheres nascem com óvulos em seus ovários#Escritos e Evangelhos Apócrifos#Astarte, Astoreth, Ashtarot, a verdadeira origem de Venus e Afrodite#Deusas em Transformação:#Exercícios Kegel: Exercícios Musculares Pélvicos#Alquimia Feminina: Cultivo Feminino#Hypatia de Alexandria#Sírius, a estrela da realeza#Quem é Baphomet?#Maquiagem com produtos naturais (maquiagens veganas, naturais e caseiras)#Ēostre – A Deusa da Origem da Páscoa#Arqueólogos encontram vestígios de civilização desconhecida na Amazônia#Inanna – Ishtar – Astart (Ashtoreth)#Apsaras#Sobre a Frequência 432 e afins#A Era de Aquário#Evangelho de Maria#Quando Deus era mulher: A civilização das deusas gordas#Aradia#Porque precisamos de energia feminina no mundo#Mudanças no campo magnético da Terra#Associações de apoio às mulheres pelo mundo#Como a sabedoria das mulheres estava perdida#Ondas Cerebrais e Meditação#O Movimento do Sagrado Feminino ou Divino Feminino#A lenda de Mulan: a jornada da mulher e do feminino#Jornada de Cura – integrado as jornadas dos heróis e heroínas#Marija Gimbutas e a Deusa#Jornada da heroína: a narrativa mítica da mulher#Diferenças entre Signos e Constelações#Centro Galáctico#108 Siddhas Femininas, Dakinis, Yoginis e tântricas#Mulheres nas religiões#Casa da Virgem Maria na Turquia#As Mulheres na Cultura Védica#A Jornada da heroína e os ciclos de morte e vida#Elementos da meditação ativa:#Shakti Sadhana – Disciplina espiritual hindu (combinação de prática védica e tântrica)#Fases da Lua de 1900 a 2060#Informações básicas e interessantes da Astronomia#Locais importantes relacionados ao Caminho Evolutivo da civilização Ária#Samhain#Deusas da Mitologia no Brasil#A Centralidade da Feminina Divina – Shakti – no Sufismo#LILITH, O grande misterio do feminino selvagem#O que é Ginecosofia / Ginecosophia – Ginesofia / Ginesophia#Pleiades – pela Teosofia#Vídeos de Danças Femininas Étnicas (ciganas)#Vídeos de Danças Femininas Étnicas (indianas)#Vídeos de Danças Femininas Étnicas (orientais, árabes)#Vídeos de Danças Femininas Étnicas (flamenco e salsa)#Vídeos de Danças Femininas Étnicas (brasileiras)#Vídeos de Danças Femininas Étnicas (hawaianas, polinesia, tailandesas, chinesas outras)#Vídeos de Danças Femininas Étnicas (árabes – dança do vente, orientais tribais, indianas fusion e afins)#Mandala#Grupo Mawaka#Outras Músicas#Sarasvati, Lakshmi, Parvati – As Três deusas, Shaktis supremas do induísmo#Yasodhara#Yasodhara#Céu Real – Céu Astronômico do momento (Efemérides Astronômicas)#Beltane#Mulher Shaman / Mulheres Xamãs#Maha Devi – Lalitha Sahasranamam – Os 1000 nomes de Lalitha / Lalita#Dança Duende – Danza Duende e ‘El Duende’#Mulheres Heroínas Indígenas#Apu (divindade) – Os Espíritos da Montanha do Peru#Mitos e lendas: Paititi, uma importante cidade perdida dos Incas#Caminho do Peabiru – Caminho utilizado pelos nativos ancestrais sul-americanos, ligando o litoral ao interior#SHAKTI-SHIVA e a Cosmogênese – Os mistérios da origem do humano e do universo#Qoya – A Rainha-Sacerdotisa Inca#Ginecologia Natural – Naturologia Feminina: Saúde da Mulher#NEFERTITI, a Bela e Poderosa Rainha do Egito – A Grande Rainha do Nilo#Recebemos as mitocôndrias de nossas mães: maioria dos seus genes são oriundos de sua mãe.#Mulheres Incas#Hello world!#Deusas indianas e o significado de suas imagens#História das mulheres#Musicas Danças#RECONEXÃO Caminho Sagrado Feminino: Práticas Essenciais#O que é o Feminicídio ou femicídio#Gênero Feminino#Políticas públicas de combate à violência contra a mulher#Movimentos pelos Direitos da Mulher#Atos Internacionais – convenções que se referem às mulheres (Diretos da Mulher 2)#Direitos da Mulher#Helena Blavatsky#Mulheres em luta: Mulheres revolucionárias#Sobre o Útero – O Cálice Sagrado (pela abordagem do xamanismo tolteca contemporaneo)#Sobre Alquimia Interior – Alquimia Feminina – Respiração Ovariana – (pela abordagem do Tao Universal)#Tambores Xamânicos Sagrados#Xamanismo Huna (Hawai) e o Ho'oponopono#Atlantida, uma civilização matriarcal esquecida#Elementais da Natureza#Pedras de Poder#Os cristais e o ventre#Equilíbrio hormonal da mulher 2 – A importância da Progesterona#Equilíbrio Hormonal da Mulher#Por que nem todas as fêmeas menstruam? ….#Shakti#O Sagrado Feminino e a Deusa Gaia Manifestada#Os Mistérios de Vila Velha (Ponta Grossa – PR – Brasil)#Mistérios Brasileiros Famosos#As Deusas Védicas#O Poder das Plantas#Pesquisa revela o poder das mulheres Incas#Profecias dos Incas Q’ero#Mulheres da Floresta#ZENEIDA, A PAJÉ DO MARAJÓ#Mulheres Pajes – As xamas nativas brasileiras#A Sabedoria dos Incas e Andina e os resquícios de uma sabedoria sagrada feminina#A CHAKANA – A Cruz Andina ou Cruz Quadrada – a ponte entre os mundos#Acllas, as Sacerdotisas do Sol – Mulheres Sagradas dos Andes (sacerdotisas incas)#Princípios dos Povos Andinos#Pachamama#Herbologia mística – o poder das ervas e plantas#O Poder dos Cristais#O Poder das Flores – O Povo Flor#A Lenda das 13 Matriarcas#O Poder das Árvores: O Povo em Pé#Purificação com ervas – por método xamânico#Plantas de Poder#Catal Hoyuk – Anatólia (atual Turquia) e a arte da deusa e do feminino#Símbolos minóicos do culto a Deusa#Animais de poder – As ‘Criaturas’ ou ‘Criaturas Animais’ – Totens (Xamanismo)#Animais de poder – As 'Criaturas' ou 'Criaturas Animais' – Totens (Xamanismo)#Mix de ervas emagrecedoras – também diminui a barriga (perde gordura abdominal)#Shakti Mantras: os mantras de poder e graça potencializando outros mantras#Oração (ou contemplações) às Marias Navegantes – das Sacerdotisas de Maria#Theotokos – Maria como a 'Mãe de Deus'#Theotokos – Maria como a ‘Mãe de Deus’#Coliridianismo#A TERRA OCA – Mistérios milenares da Terra#Sara La Kali ou Santa Sara Kali – O Sagrado Feminino e o Sincretismo religioso#Segredos do Sagrado Feminino Cristão – As Marias do Mar#O que é ser uma sacerdotisa – A Sacerdotisa e o Sagrado Feminino#Sagrado Feminino: Brasil, ÍSIS, N.Srª Aparecida, o poder da Deusa#Sobre o Sagrado Feminino, as Abelhas e o mel, A Deusa Abelha#Shaktis – As mulheres Yoginis, Dakinis e Sacerdotisas#Shakti – A importância de seu reconhecimento pela mulher#Shaktis dos Nakshatras#Shakti – Poder Cósmico e Universal#Shakti : A Mãe do Mundo 1#Shakti: O Despertar da Deusa Adormecida na Matéria#Shakti: O Poder, a Força Divina Cósmica, Planetária e Pessoal#Shakti, kundalini e Tantra#Cariatides – Sacerdotisas de Artemis#Piramides na Bosnia e China#A história das coisas, pelas pessoas e pela Terra#Os Mistérios da Serra do Roncador#Avatara ou Avatar e o Kalki Avatar ou Maitreya#Links Astrologia Sideral e Astrologia Védica#O que são formas pensamento, egregoras e tulpa?#Estátua de Maitreya: uma imagem que a mente pode fazer dela uma ponte!#Allamirah – Uma Encarnação da Divina Mãe, do Feminino Sagrado#Oricalco: o metal desaparecido usado na Atlântida#Especiarias#Sacerdotisas Sumérias#Ervas Medicinais, Especiarias e Temperos#Shakti#Srichakra – representação de Shiva-Shakti no macrocósmico e microcósmicos#Dharma e Sanatana Dharma – As Leis Universais e o Sistema de Sabedoria da Índia para estar em sintonia com essas leis#A Filosofia Yoga Shakti – por Sri Swami Sivananda#Samantabhadri, Prajnaparamita, Vajravarahi e Arya Tara (As Grandes Shaktis do dharmakaya, sambhogakaya e Nirmanakaya)#Kurukulla: Lalitavajra ou Vajratara (ou Tara Vermelha)#Vajravahari e Vajrayogini#As ‘Deidades’ do Bardo (estágio intermediário)#Aditi – Devamatri, expansão cósmica, espaço; mãe de todas as coisas#Adi Parashakti (Adi Shakti) – Param Prakriti, o Poder do Para Brahman#Lokapalas ou Maharajas#Shri Yantra – Um dos mais conhecidos e poderosos Yantras#Lalita Tripurasundari – A origem dos 3 mundos#Filmes Indicados#Bibliografia: Livros – Indicação para o estudo da Espiritualidade e Sabedoria Feminina#Glossário de Deusas#Glossário Indígena e Xamânico#Músicas de Marcus Viana e Sagrado Coração#Links para as constelações e estrelas fixas: Pleiades, Orion/Tres Marias, Sirius, Algol, Cruzeiro do Sul, Pleiades do Sul, Cão e Ursa Maior, Coroa Austral e Boreal, Spica, Sadalmelik#Conjunções de Vênus (de 1900 a 2050) – Trânsitos e Ciclos de Venus (1032 a 2255)#Estações do Ano de 1900 a 2099#O Céu do Momento#Leis Herméticas – Leis ou Princípios Existenciais ou Leis que regem o Universo#As linguas originais sagradas: Sensar e Vatan – e os mistérios que elas guardam#Matrikas (Mães Protetoras e Purificadoras) e as 64 Dakinis#As Cinco Mães, Irmãs ou Consortes de Sabedoria (Prajnas) – Mães e Consortes dos Dhyanis Budhas#Pleroma – A Plenitude#Aeon – Emanações Supremas do Pleroma#Os conceitos de Self, Individuação e Iluminação#Os estágios-níveis de desenvolvimento humano e os domínios transpessoais#Meditação e o despertar do Poder e da Sabedoria Interior#Qual a diferença, entre os gêneros, que interferem nos métodos de despertar? (resumo síntese)#Como se dá a exploração energética direta da mulher? (resumo síntese)#O que é o ‘processo evolucional’ ou despertar da consciência? (resumo síntese)#Porque esta urgência de despertar? (resumo síntese)#Protegido: Sonhos lúcidos – teoria e prática#O que são Elementos Vibracionais?#Porque um sistema iniciático (de despertar) específico para as mulheres? (resumo síntese)#Crianças / Humanos Índigo e Cristais#Anjos e Devas#Porque muitas mulheres se sentem insatisfeitas nos seus relacionamentos? (Parte 1)#Dualismo e não dualismo#O que é Magia, Teurgia e Teurgia Natural?#Sobre as mulheres – pensamentos e frases#Hildegard de Bingen#O que significa Shekinah (Shekhinah ou Shechiná)#Shakti – O poder interior humano, planetário e cósmico: O Grande Feminino#Fenícios no Brasil muito antes dos portugueses#Ilha Brasil – Hy Brazil a ilha mítica, a ilha afortunada#Roda do Ano – Os 8 Festivais Celtas – As 8 fases da Deusa#Sobre o feminino, o masculino e o sexo – Dion Fortune#Sobre o significados de Sacerdotisa#Mata Amritanandamayi Devi, Ammachi ou Amma – A Shakti Mãe que distribui o Poder do Amor pelo abraço#Ma Yoga Shakti – A Shakti com realizações materiais e espirituais para o bem comum#Anandi Ma: uma Shakti oferecendo Shaktipat no ocidente#Transformando a energia em Shakti – referente aos ensinamentos de Shree Maa#Shee Maa – Uma deusa mãe da Índia para o ocidente#Planetas e Arcanos – para refletir os aspectos arquetípicos#Yeshe Tsogyal: uma Dakini iluminada#Therese Neumann – uma santa cristã#Sri Ma Anandamayi – Uma grande Shakti manifestada na índia#Mahavidya – As dez grandes Shaktis associadas aos grandes poderes cósmicos para os tântricos#Sri Sarada Devi – A Santa Mãe, uma Shakti encarnada#Alguns mestres orientais e suas Dakinis ou Shaktis – Padmasambhava, Ramamkrishna, Aurobindo#o que significam: Libertação, Iluminação, Auto Realização, Arhat, Nirvana#Nangsa Obum – uma mulher tibetana considerada emanação de Tara#Vajrayogini – A Shakti orientadora e inspiradora no caminho de iluminação#Tara – uma manifestação do aspecto feminino iluminado#As 64 Dakinis ou Yoginis#o que significa Prakrit, Mahaprakrit e Purusha#O que significa Kundalini, Fohat e Prana#O que significa Sophia (Sofia)#o que significam Deusas Mães ou Grandes Deusas#O que significa Devi#O que significa Dakini#O que significa Yogini#O que significa diksha, deeksha ou deeksa – ou iniciação espiritual#O que siginifica Shaktismo#O que significa Shaktipat#o que significa SHAKTI#Shakti#As Sacerdotisas da história desta civilização: Pitonisas, Vestais, de Ísis, de Inana, Sibilas#o que é THEASOPHIA (Theasofia, Teasofia) e THEALOGIA (Tealogia)#Gurumayi Chidvilasananda – uma bela e bem aventurada Shakti transmitindo Shaktipat ao ocidente#o que é TEURGIA e TAUMATURGIA#Mirra Alfassa – Shakti ou Companheira espiritual de Sri Arobindo#Ayu Khadro – Uma Grande Dakini manifestada
Antropologia Feminina Manifestações e Emanações de Shakti / Qoya / Auset / Cy Mitologia Feminina Uncategorized

Amphitrite / Salacia: A Deusa contraparte de Netuno / Poseidon

Salacia / Amphitrite: A Deusa contraparte de Netuno / Poseidon

Salacia (Romano) / Amphitrite  (grego) – deusa do oceano e consorte do deus Poseidon. Ela vive em uma caverna no fundo do mar e cuida de todas as criaturas do mar.

Fonte: https://en.wikipedia.org/

Amphitrite

Triunfo de Poseidon e Amphitrite mostrando o casal em procissão , detalhe de um vasto mosaico de Cirta , na África romana (c. 315-325 dC, agora no Louvre )

Na antiga mitologia grego , Anfitrite ( ul ɪ taɪ i / ; grego : Ἀμφιτρίτη ) era uma deusa mar e mulher de Poseidon e a rainha do mar. [1] Sob a influência do panteão olímpico, ela se tornou a consorte de Poseidon e mais tarde foi usada como uma representação simbólica do mar e a deusa dos mares calmos e passagem segura por tempestades. Dizem que a voz dela é a única coisa que pode acalmar a raiva mais poderosa do marido e levá-lo a um sono profundo, para que o oceano possa voltar à paz. Na mitologia romana , o grupo de Netuno , uma figura comparativamente menor, era Salacia , a deusa da água salgada. [2]

Mitologia 

Amphitrite era filha de Nereus e Doris (e, portanto, uma Nereida ), segundo a Teogonia de Hesíodo , mas de Oceanus e Tethys (e, portanto, uma Oceanide ), segundo a Bibliotheca , que na verdade a lista entre os Nereidas [3]. e os oceanos . [4] Outros a chamavam de personificação do próprio mar ( água salgada ). A prole de Anfitrite incluía focas [5] e golfinhos. [6] Poseidon e Amphitrite tiveram um filho, Triton – tritão e uma filha, Rhodos (se este Rhodos não era realmente pai de Poseidon em Halia ou não era filha de Asopus como outros afirmam). A Bibliotheca (3.15.4) também menciona uma filha de Poseidon e Amphitrite, chamada Benthesikyme .

Anfitrito (“Aphirita”) com um tridente no pinax de Corinto (575-550 aC). [7]

Anfitrito não é totalmente personificado nos épicos homéricos : “no mar aberto, nos rompedores de Anfitrito” ( Odisséia iii.101), “o amfitrito que geme” nutre os peixes “em números que ultrapassam todas as contagens” ( Odisséia xii.119). Ela compartilha seu epíteto homérico Halosydne (“nutrido pelo mar”) [8] com Thetis [9] em certo sentido, as ninfas do mar são dupletos.

Representação e culto 

Embora Amphitrite não figura no culto grego , em um estágio arcaico ela era de grande importância, pois no Hino Homérico de Delian Apollo, ela aparece no nascimento de Apolo entre, na tradução de Hugh G. Evelyn-White, “todos os principais das deusas, Dione e Rhea e Ichnaea e Themis e Amphitrite que geme alto; ” tradutores mais recentes [10] são unânimes em traduzir “Ichnaean Themis” em vez de tratar “Ichnae” como uma identidade separada. Teseunos salões submarinos de seu pai, Poseidon viu as filhas de Nereus dançando com os pés líquidos e “agosto, amphitrite de olhos de boi”, que o envolveu com a coroa de casamento, de acordo com um fragmento de Bacchylides . Jane Ellen Harrison reconheceu no tratamento poético um eco autêntico da importância inicial de Amphitrite: “Teria sido muito mais simples para Poseidon reconhecer seu próprio filho … o mito pertence àquele estrato inicial da mitologia quando Poseidon ainda não era deus dos mar, ou, pelo menos, supremo de modo nenhum lá – Anfitrita e Nereidas governavam lá, com seus servos os Tritons. Mesmo tão tarde quanto a Ilíada Anfitrita ainda não é ‘Neptuni uxor’ “[esposa de Netuno]”. [11]

Um mosaico romano em uma parede da Casa de Netuno e Anfitrito, Herculano , Itália

Anfitrito, “o terceiro que circunda [o mar]”, [12] estava tão inteiramente confinado em sua autoridade para o mar e as criaturas nele que quase nunca se associou ao marido, seja para fins de culto ou em obras da arte, exceto quando ele deveria ser claramente considerado como o deus que controlava o mar. Uma exceção pode ser a imagem de culto de Anfitrito que Pausanias viu no templo de Poseidon no Istmo de Corinto (ii.1.7).

Pindar, em sua sexta Ode Olímpica, reconheceu o papel de Poseidon como “grande deus do mar, marido de Anfitrito, deusa do fuso de ouro”. Para poetas posteriores, Amphitrite simplesmente se tornou uma metáfora para o mar: Eurípides, em Ciclope (702) e Ovídio, Metamorfoses (i.14).

Eustáquio disse que Poseidon a viu dançando pela primeira vez em Naxos entre as outras nereidas [13] e a levou embora. [14] Mas em outra versão do mito, ela fugiu dos avanços dele para Atlas, [15] nos confins do mar; lá o golfinho de Poseidon a procurou através das ilhas do mar e, encontrando-a, falou de maneira persuasiva em nome de Poseidon, se é que podemos acreditar em Hyginus [16] e foi recompensado por ser colocado entre as estrelas como a constelação de Delphinus. [17]

Tiasos do mar representando o casamento de Poseidon e Amphitrite, do Altar de Domício Ahenobarbus no Campo de Marte, baixo-relevo, República Romana, século 2 aC

Nas artes de pintura de vasos e mosaico, Amphitrite era distinguível das outras nereidas apenas por seus atributos de rainha. Em obras de arte, tanto antigas quanto pinturas pós-renascentistas, Amphitrite é representado entronizado ao lado de Poseidon ou dirigindo com ele em uma carruagem puxada por cavalos-marinhos (hipocampos) ou outras criaturas fabulosas do fundo, e com a presença de Tritões e Nereidas. . Ela está vestida com roupas de rainha e tem redes nos cabelos. As pinças de um caranguejo às vezes são mostradas presas às têmporas.

Legado de Anfitrito 

  • Anfitrito é o nome de um gênero da família de vermes Terebellidae .
  • Na poesia, o nome de Amphitrite é frequentemente usado para o mar, como sinônimo de Thalassa .
  • Sete navios da Marinha Real foram nomeados HMS Amphitrite
  • Anfitrito (navio de 1802) , que naufragou em 1833 com grande perda de vidas ao transportar condenados para Nova Gales do Sul
  • Pelo menos um navio da Marinha Real Holandesa foi nomeado HM Amphitrite (corveta, em serviço na década de 1830).
  • Três navios da Marinha dos Estados Unidos foram nomeados USS Amphitrite .
  • Um asteróide, 29 Amphitrite , é nomeado para ela.

Amphitrite no selo australiano de 1936 que comemora a conclusão do cabo telefônico submarino para a Tasmânia

  • A figura de Amphitrite desempenha um papel no romance espanhol de 1918 Mare Nostrum de Vicente Blasco Ibáñez e sua adaptação cinematográfica de 1926 .
  • Em 1936, a Austrália usou uma imagem de Anfitrito em um selo postal como uma alusão clássica ao cabo de comunicações submarinos através do Estreito de Bass, de Apollo Bay, Victoria a Stanley, Tasmânia .
  • O nome do antigo iate real grego.
  • Amphitrite Pool, uma piscina cerimonial rasa no terreno da Academia de Marinha Mercante dos Estados Unidos em Kings Point, Nova York, contém uma estátua de Amphitrite. Quando Primeiro classmen estão tomando seu terceiro imediato ou terceiro assistente de Engenheiro Exames de licença, é considerada boa sorte se eles saltam uma moeda fora Amphitrite em uma concha a seus pés.

Notas 

  1. ^ Compare o Atargatis sírio norte.
  2. ^ Sel , “sal”; “… Salácia, as dobras de sua roupa afundando com peixe” (Apuleius , The Golden Ass 4.31).
  3. ^ Pseudo- Apollodorus , Bibliotheca i.2.7
  4. ^ Bibliotheke i.2.2 e i.4.6.
  5. ^  … Uma multidão de focas, a ninhada da adorável Halosydne.” (Homer,Odyssey iv.404).
  6.  Aelian , On Animals (12.45) atribuiu a Arion uma linha “Golfinhos amantes de música, crias marinhas das empregadas domésticas Nereis divinas, a quem Amphitrite carregava”.
  7. ^ Ogden, Daniel (2017). A lenda de Seleuco . Traduzido por Raffan, John. Cambridge University Press. p. 41, nota 64. ISBN978-1-107-16478-9.
  8. ^ Wilhelm Vollmer, der Mythologie de Wörterbuch , ó ed. 1874 :
  9. Odisséia iv.404 (Amphitrite), e Iliad , xx.207.
  10. ^ Por exemplo, Jules Cashford, Susan C. Shelmerdine, Apostolos N. Athanassakis.
  11. ^ Harrison, “notas arqueológicas e mitológicas em Bacchylides” a revisão clássica 12 .1 (fevereiro de 1898, pp. 85-86), p. 86
  12. ^ Robert Graves . Os mitos gregos (1960)
  13.  Eustathius of Thessalonica , Comentário sobre Odyssey 3.91.1458, linha 40.
  14.  O casamento de Netuno e Ampitrito forneceu um assunto a Poussin ; a pintura está na Filadélfia.
  15. ^ ad Atlante , nas palavras de Hyginus.
  16. ^ “… qui pervagatus insulas, aliquando ad virginem pervenit, eique persuasit ut nuberet Neptuno … ” Oppian ‘s Halieutica I.383-92 uma passagem paralela.
  17. Catasterismi , 31; Hyginus , Astronomia Poética , ii.17, .132.

Referências 

  • Smith, William ; Dicionário de biografia e mitologia grega e romana , Londres (1873). “Amphitri’te” e “Halosydne .

Salacia – Deusa Romana

Sebastiano Ricci – Netuno e Anfitrito – WGA19413

Amphitrite LACMA M.88.91.381b

Netuno e Amphitrite

Affreschi romani – nettuno anfitrine – pompei

Herculano Netuno e Anfitrito

Na mitologia romana antiga , Salacia [sa.laː.kja] era a divindade feminina do mar, adorada como a deusa da água salgada que presidia as profundezas do oceano. [1] Neptune foi seu consorte. [2] Que Salacia era a con

sorte de Netuno é implícita por Varro , [3] e é positivamente afirmada por Sêneca , Agostinho e Servius . Ela é identificada com a deusa grega Amphitrite , consorte de Poseidon . [4] [5]

O deus Netuno queria se casar com Salacia, mas tinha grande admiração por seu distinto pretendente e, para preservar sua virgindade, com graça e celeridade, conseguiu escapar da vista dele e se esconder dele no Oceano Atlântico. O luto Netuno enviou um golfinho para procurá-la e convencer a bela ninfa a voltar e dividir seu trono. Salacia concordou em se casar com Netuno e o rei das profundezas ficou tão feliz com essas boas-novas que o golfinho ganhou um lugar no céu, onde agora ele forma uma constelação bem conhecida de Delphinus .

Salacia é representada como uma bela ninfa, coroada de algas marinhas, entronizada ao lado de Netuno ou dirigindo com ele em uma carruagem de conchas de pérolas desenhada por golfinhos, cavalos-marinhos ( hipocampos ) ou outras criaturas fabulosas das profundezas, e frequentada por Tritões e Nereidas . [6] Ela está vestida com roupas de rainha e tem redes nos cabelos. [7]

Salacia era a personificação do aspecto calmo e ensolarado do mar. [8] Derivado do latim sal , que significa “sal”, [9] o nome Salacia denota o mar largo e aberto [10] e às vezes é literalmente traduzido para significar sensacional.

Como sua esposa, Salacia teve três filhos em Netuno , sendo o mais célebre Tritão , [11] [12] cujo corpo era metade homem e metade peixe.

Aulus Gellius , em 13.23 de suas Noites Áticas, [13] observa que os sacerdotes romanos invocavam atributos específicos de vários deuses, “maia Volcani, Salacia Neptuni, hora Quirini, nerio Martis”. Forsythe observa que Salacia Neptuni significa “efervescência de Netuno ” . [14]

Às vezes, como Salachia, ela também é conhecida como a deusa das fontes, [15] governando as fontes de águas altamente mineralizadas.

Ela e Venilia também são chamadas de paredrae de Netuno .

Notas 

  1. ^ Os trabalhos de Apuleius, compreendendo as metamorfoses, ou burro dourado, o deus de Sócrates, a Flórida, e sua defesa, ou um discurso na mágica, Gurney, H, publicado por LER LIVROS: 2008
  2.  Manual of Mythology: para o uso de escolas, estudantes de arte e leitores gerais, fundado nas obras de Petiscus, Preller e Welcker, Murray, AS, Asher: 1873, original da Universidade de Oxford, digitalizado em 19 de janeiro de 2007.
  3.  Varro, De lingua Latina, v. 72,: Salacia Neptuni a salo.
  4. ^ Agostinho, De civitate Dei, vii. 22, “Jam utique habebat Salaciam Neptunus uxoreum”; Servicius, em Virgil, Aen, x. 76, “Sane hane Veniliam quidam Salaciam accipiunt, Neptuni uxorem”.
  5. ^ Adonis Attis Osiris: Estudos na história da religião oriental, Frazer, JG, edição: 3, publicação de Kessinger: 2003
  6. ^ “… Salacia, pesada com seu regaço de peixe, com o pequeno Palaemon, seu quadrigário, sobre um golfinho”. As obras de Apuleio, compreendendo as metamorfoses, ou burro de ouro, o Deus de Sócrates, a Flórida e sua defesa, ou um discurso sobre magia , Gurney, H, publicado por LEIA LIVROS: 2008
  7. ^ “… Salácia, as dobras de sua roupa afundando com peixe” (Apuleius , The Golden Ass4.31).
  8. ^ Os mitos de Greece & de Roma , Guerber, HA, publicações de Courier Dover: 1993
  9. ^http://en.wiktionary.org/wiki/sal#Latin
  10. ^ Um novo dicionário clássico de biografia e mitologia grega e romana, baseado em parte no dicionário de biografia e mitologia grega e romana , Smith, W, Anthon, C, publicado por Harper e irmãos: 1862, original da Universidade de Harvard, digitalizado 6 de maio de 2008
  11. ^ Deuses de Olympos ou mitologia dos gregos e dos romanos, Petiscus, AH, traduzido por Katherine A. Raleigh, publicada por Kessinger Publishing: 2003.
  12.  Manual of Mythology: para o uso de escolas, estudantes de arte e leitores gerais, fundado nas obras de Petiscus, Preller e Welcker, Murray, AS, Asher: 1873, original da Universidade de Oxford, digitalizado em 19 de janeiro de 2007.
  13. ^http://penelope.uchicago.edu/Thayer/E/Roman/Texts/Gellius/home.html
  14. ^ Uma história crítica de Roma adiantada: Da pré-história à primeira guerra púnica, Forsythe, G, publicado pela University of California Press: 2006
  15. ^ Dicionário de deidades antigas, Turner, P, Coulter, CR, publicado pela imprensa da universidade de Oxford EU: 2001

Referências 

  • Elseviers Mythologische Encyclopedie, de Aken, Dr. ARA, Elsevier, Amsterdã: 1961
  • Virgens vestais, sibilas e matronas: mulheres na religião romana, Takács, SA, Universidade da Texas Press: 2007
  • Novo panteão de Bell ou dicionário histórico dos deuses, deuses demi, heróis e personagens fabulosos da antiguidade, Bell, J, Kessinger Publishing: 2003
  • Cidade de Deus de Santo Agostinho e Doutrina Cristã: Pais Nicenos e Pós-Nicenos da Igreja Cristã Parte 2, Augusti Santo Agostinho, Santo Agostinho, Bispo de Hipona, Publicado por Kessinger Publishing: 2004

Amphitrite – Deusa misteriosa de origem líbia

Postado por Coralapis Occult 2420 1

Deusa anfítrita do mar, é uma deusa que chama minha atenção, ela é uma deusa misteriosa que pouco se sabe sobre ela. Como ela era uma deusa do mar, eu esperava encontrar muito mais detalhes sobre ela, mas ela ainda permanece um enigma para mim. As informações que temos hoje são muito limitadas, depois de pesquisar sobre ela, encontrei uma informação muito interessante que pode ser que ela era uma ninfa do lago na Líbia chamada “Tritonis”.

Todos conhecemos o famoso mito sobre a dança de Anfitrite na ilha de Naxos, quando o deus do mar Posiedon a viu e queria se casar com ela, mas ela recusou a oferta e fugiu para Atlas. Essa história não estava satisfazendo minha mente, então eu queria saber mais, depois de ler todas as informações que existem sobre a deusa, comecei a conectar os pontos da minha maneira “bruxa”.

A história começa com o belo mar Nereid dançando com suas irmãs na ilha de Naxos, onde Poseidon, deus do mar, queria uma esposa para si mesmo, viu a bela Nereid e decidiu se casar com ela. Ela ficou impressionada ou com medo, considerando o Como Poseidon era conhecido por ter um comportamento temperamental, ela recusou e fugiu para a região do Atlas. Mas Poseidon não desistiu e enviou seu espião golfinho para rastreá-la, o golfinho convence Amphitrite a se casar com Poseidon, então ela concordou e, em homenagem ao trabalho dos golfinhos, Poseidon nomeou uma constelação em sua homenagem.

Anfitrito é mencionado na história do herói Teseu. Amphitrite ajuda Teseu e lhe dá uma coroa de guirlanda por seu amor, Ariadne. Poseidon e Amphitrite estão recebendo Teseu em seu castelo submarino, é claro que Teseu era amado por esses deuses do mar, bem, ele era filho de Poseidon em algumas variações do mito, pois há muitas variações no mito.

Anfitrito e Teseu

A história de Poseidon cobiçando Amphitrite é semelhante à história da deusa Britomartis, pois ela também foi seduzida pelo rei Minos e fugiu de seus avanços. Britomartis era uma deusa virgem das redes de caça, pesca e aves, ela tem uma estreita ligação com a deusa Artemis e Ariadne. Portanto, existe um elo entre essas deusas. Observe também que Amphitrite não queria se casar com Poseidon porque ela queria salvar sua virgindade, então aqui novamente temos um tema de virgem / pureza, também a deusa Artemis está associada à lua e a Ariadne, e todas as divindades do mar estão conectadas à lua, como o oceano dança pelas fases da lua.

Todos esses lugares e personas estão conectados um ao outro. No mito, Teseu esquece seu amor, Ariadne, na ilha de Naxos. Ariadne deu a Teseu um fio mágico para que ele pudesse voltar do labirinto em Create. Era um claro sinal de ajuda do Anfitrito, pois os fios são o símbolo do Anfitrito, pois ela é a deusa do fuso de ouro e a deusa da tecelagem. . Isso significa que Amphitrite é uma deusa do destino humano enquanto ela tece o destino deles. Tecendo nossa matriz. O anfitrito pode mostrar aos humanos o seu caminho, quando eles ficam presos no labirinto da vida. Portanto, a magia do nó pode ser ligada diretamente à deusa. Também acho que Ariadne estava adorando o Anfitrito, mas esse é apenas o meu pensamento.

Para entender as características da deusa, precisamos conhecer primeiro a função das nereidas. Como Amphitrite é retratado como um mar de Nereida (nascido de Nereus e Doris, e às vezes de Atlas). Ela representa tecelagem, dança, canto, forja, fabricação de jóias e bruxaria. Nereidas ajudou Hefesto a fazer coroas e metais. Eles adoram jóias, ajudaram os marinheiros e representam talentos, habilidades e magia. Ao longo da história, a maioria das divindades do mar é responsável pelo destino humano, habilidades e conhecimentos mágicos. Não é de admirar que a deusa Amphitrite tenha entrado na minha vida, primeiro eu não entendi suas funções, mas, como pesquisei, percebi que ela é parte de mim e eu sou parte dela.

Deusa do eixo dourado

A água é o elemento da própria vida, morte, outros reinos, o futuro, adivinhação, caos, arte-imaginação e profecia. Quando criamos algo, criamos com a ajuda da água.

Depois de entender as funções do Amphitrite, minha mente ainda não estava descansando, eu queria saber a origem dela. Parece que Poseidon foi adorado na Líbia antes que os gregos o adorassem. E seu nome está aparecendo no panteão dos deuses / deusas da Líbia. Ele era muito respeitado na Líbia. Seu nome permaneceu o mesmo e não foi alterado. Do que parece, a origem da deusa Atena também é da Líbia e ela é filha de Poseidon e Tritonis, que é a deusa da ninfa do lago Tritonis.

É descrito que na Líbia havia um lago chamado Tritonis e no lago residia uma deusa ninfa chamada Tritonis. Ela era a esposa de Poseidon e eles tiveram um filho chamado Triton. Assim como Amphitirite e Poseidon tiveram um filho chamado Triton. Há também um rio que deságua no lago chamado Triton. A localização do lago Tritonis não é conhecida hoje, mas estima-se que esteja localizada hoje no sul de Tunis. O interessante é que nesta região de Tunis, Argélia, Líbia existem lagos salgados que estão secando e quando a estação chove, eles aparecem novamente, alguns dos lagos chamados milagrosos, pois acabaram de aparecer da terra. A conexão de Amphitrite com Tritonis está correlacionada com o nome dela, os gregos chamavam a deusa Amphitrite, Amphi – trite, que significa “circunda o terceiro”. Eles também se referiram à Líbia como cercando seu mundo, então, suponho que o nome original dela era Tritonis, mas quando Poseidon se casou com ela, e o mito se espalhou, os gregos mudaram o nome dela, referindo-se a ela como “o terço circundante”, o da terra da Líbia … , mas ainda podemos entender de onde ela veio. Além disso, a união de Poseidon e Amphitrite é o domínio e a expansão da Grécia para outras terras. Ao forçá-la a casar com ele, ele a conquistou e ela se torna uma deusa grega, fundindo culturas. Mas posso estar errado, pois Poseidon e Tritonis já estavam juntos na mitologia da Líbia, pois acho que o mito líbio veio antes dos gregos. e, assim, mudou seu nome, mas ainda podemos entender de onde ela veio. Além disso, a união de Poseidon e Amphitrite é o domínio e a expansão da Grécia para outras terras. Ao forçá-la a casar com ele, ele a conquistou e ela se torna uma deusa grega, fundindo culturas. Mas posso estar errado, pois Poseidon e Tritonis já estavam juntos na mitologia da Líbia, pois acho que o mito líbio veio antes dos gregos. e, assim, mudou seu nome, mas ainda podemos entender de onde ela veio. Além disso, a união de Poseidon e Amphitrite é o domínio e a expansão da Grécia para outras terras. Ao forçá-la a casar com ele, ele a conquistou e ela se torna uma deusa grega, fundindo culturas. Mas posso estar errado, pois Poseidon e Tritonis já estavam juntos na mitologia da Líbia, pois acho que o mito líbio veio antes dos gregos.

Bulla Regia, Tunis

O lago Tritonis era um lago raso, e parece que o lago não está maduro o suficiente, mas quando Amphitirite se torna esposa de Poseidon, ela se torna adulta e a deusa do mar, seu status aumenta. Hoje não podemos rastrear o lago, parece que o Anfitrito se mudou do lago para o grande mar; também há uma ligação com a virgindade e a maturidade nesta história. Mas essas são minhas especulações pessoais.

Depois dessa informação, eu ainda queria saber como ela chegou a essa região, e descobri que os egípcios tinham uma deusa chamada Nieth. As pessoas que deixaram o Egito ou viajaram trouxeram para a Líbia a Deusa Nieth consigo mesmas, o que se identificou com Atena, mas também devido à sua ação de tecelagem, ela me lembra o Anfitrito. Outra deusa que brilhou na minha imaginação foi a deusa Tanit. Tanit era uma deusa da fertilidade, tecelagem e joalheria, ela se conectou a Astarte, que está associada à deusa Afrodita ou Vênus, Amphitrite descrito como Vênus em muitos mosaicos. Tanit era venerado e adorado em Cartago, que está localizado em Tunis de hoje, e observe que a maioria dos artefatos e mosaicos de Amphitrite, Poseidon, ninfas do mar, Vênus e Tanit localizam-se na mesma região de Tunis.

Deusa Tanit, na minha opinião, existem semelhanças entre as duas deusas

Em todas as histórias e mitos, o Anfitrito tem uma conexão direta com o sacrifício de crianças e a virgindade. As crianças foram sacrificadas à deusa Tanit e aos deuses do mar. A história de Athena e as pessoas que viviam à beira do lago Tritonis é sobre o sacrifício de jovens donzelas. Mesmo a lenda de Atena matando sua irmã por engano é uma forma de sacrifício, as tribos da Líbia realizaram um festival em homenagem a esses deuses e dois grupos de jovens donzelas de tribos diferentes que tiveram que lutar entre si com paus e pedras. Mesmo na história de Teseu, o sacrifício é o tema principal. Por mais brutal que pareça, essa era a vida nos tempos antigos. Nos dias de hoje, simplesmente podemos admirar esses deuses oferecendo alimentos, bebidas e atenção.

Penso que o Amphitrite pode ajudar com: arte, canto, dança, parto, fertilidade, punir estupradores, punir parceiros abusivos nos relacionamentos, lidar com abortos, ajudar designers, abrir caminhos, ajudar a sair de situações difíceis, lidar com problemas. marido / parceiro, conceda prosperidade, imaginação e novas idéias.

Amphitrite é a representação dos mares calmos e, assim, acalma as emoções, onde Poseidon é violento e temperamental, ela o acalma. Também no começo ela fugiu dele para Atlas, que é sua região natal. A história de Amphitrite pode parecer romântica e inocente, mas ela se tornou uma deusa feroz que governa os mares.

Poseidon e Amphitrite / Netuno e Salacia, Preste atenção ao seu gesto reconfortante.

Similar Posts